E-mails mostram que Presidente da IAAF sabia de pelo menos, um caso de doping russo

0
2675

Denúncia foi feita pelo ex-atleta David Bedford e compartilhada por mensagem com o chefe da Comissão de Ética da IAAF em 2014. Coe nega discrepância

A divulgação de uma troca de e-mails de Sebastian Coe em 2014 contradiz o atual presidente da IAAF. Questionado em 2015 pelo Parlamento se sabia do esquema de fraude do sistema antidoping pela Rússia, o dirigente disse então que “não tinha conhecimento de alegações específicas”. A mensagem eletrónica divulgada pela BBC, mostra no entanto, que Coe soube pelo menos do caso da maratonista Liliya Shobukhova.

Endereçado a Michael Beloff, chefe da comissão de ética da IAAF, em 16 de Agosto de 2014, o e-mail citado pela reportagem mostra que Coe informou o colega que tinha recebido uma denúncia do ex-maratonista David Bedford sobre o uso de substâncias proibidas por Shobukhova.

 -“Recebi nos últimos dias cópia de uma documentação de alegações sérias de David Bedford sobre a atleta russa Shobukhova. Falei com David ao telefone e ele alertou-me que compartilhou esta informação consigo. Devo encaminhar-lhe esta documentação. O propósito desta nota é, claro, alertá-lo que eu agora tenho conhecimento das alegações” – afirma Coe em um trecho do documento.

Em mensagem endereçada a Damian Collins, membro do Parlamento Britânico e chefe do Comité de Cultura, Mídia e Desporto, Coe explicou-se detalhadamente e afirmou não ver discrepâncias entre o conteúdo do e-mail endereçado a Beloff e o seu depoimento ao Parlamento, um ano depois.

Até ao momento, Coe não concordou em voltar ao Comité para dar novas explicações, mas cedeu a dois requerimentos para entregar correspondências entre ele e Beloff.

– “Seja qual for a desculpa que ele der, é claro que Lord Coe decidiu não compartilhar com o Comité informação que era relevante para o nosso inquérito sobre doping no desporto. O Comité questionou o conhecimento dele sobre doping no atletismo russo e corrupção no desporto. As respostas dele deram a impressão que ele não tinha conhecimento de alegações específicas. Graças às evidências apresentadas pelo programa da BBC e por David Bedford ao Comité em Janeiro, podemos ver que ele tinha conhecimento, ao menos em termos gerais, de alegações que foram trazidas sobre a Liliya Shobukhova” – disse Collins.

 

Deixar Resposta