Elvan Abeylegesse perde três medalhas de prata por doping

0
2694

A Turquia é um dos países europeus que mais tem feito naturalizações de atletas africanos/as. Que têm conquistado várias medalhas em grandes competições internacionais mas algumas delas à custa do doping. Chegou a vez de Elvan Abeylegesse, 34 anos de idade, apanhada na reanálise de um teste antidoping feito em Agosto de 2007, depois dos Mundiais de Osaka. Naquela época, as técnicas de análise não permitiram detetar a substância que agora foi encontrada.

A IAAF anunciou ter-lhe retirado, entre outras, duas medalhas de prata olímpicas e uma mundial.   Como lhe foram anulados todos os resultados da atleta de origem etíope entre 25 de Agosto de 2007 e 25 de Agosto de 2009, ela ficou sem as medalhas de prata conquistadas nos Mundiais de Osaca (nos 5.000 metros) e nos Jogos Olímpicos de Pequim2008 (nos 5.000 e nos 10.000 metros).

De 5ª a campeã!
Da lista de atletas dopados agora publicada pela IAAF, também está outra turca, Gamze Bulut, que era a campeã da Europa de Helsínquia 2012. A sanção desta turca levou a que a espanhola Nuria Fernández fosse considerada campeã europeia dos 1.500 metros em Helsínquia, depois da desclassificação das quatro atletas que ficaram à sua frente!
Em Helsínquia, a vencedora foi a turca Aski Cakir, com Bulut a ser segunda, a ucraniana Anna Mishchenko terceira e a russa Yekaterina Gorbunova quarta. Todas elas foram entretanto desclassificadas!

Deixar Resposta