Entrega ao Qatar do Mundial de Atletismo sob suspeita de corrupção

0
960

Segundo informações do jornal francês Le Monde, Tousef al-Obaidly, diretor geral do grupo audiovisual beIN é acusado de corrupção ativa, por haver participado na negociação para a entrega ao Qatar da organização do Mundial de Atletismo deste ano, em Doha.

As autoridades judiciais francesas acusam ainda Lamine Diack e seu filho Papa Massata Diack, de estarem envolvidos por corrupção passiva no mesmo dossier do Qatar.

Em causa, segundo o Le Monde, estão duas transferências bancárias que intrigam os investigadores. Elas foram feitas em 13 de Outubro e 7 de Novembro de 2011, num montante de 3,5 milhões de dólares, entre a sociedade Oryx Qatar Sports Investments e a sociedade Pamodzi Sports Consulting, controlada por Papa Massata Diack, consultor de marketing na l’IAAF até finais de 2014.

 

Deixar Resposta