Etíope bate recorde da Maratona de Lisboa

0
2255
  • Dulce Félix com bom regresso na meia-maratona

A Maratona de Lisboa, com oito atletas abaixo das 2h 10m e o vencedor com o melhor tempo de sempre do percurso (2.07.34), teve excelente nível. Os etíopes Limenih Getachew (2.07.34) e Kuftu Dadiso (2.24.56) foram os vencedores da prova, que decorreu entre Cascais-Guincho e Praça do Comércio, e os melhores portugueses foram Hermano Ferreira (10º com 2.20.11) e, pela quarta vez, Rosa Madureira (6ª com 2.47.17).

Maratona Lisboa2018-a chegar 4O vencedor masculino foi decidido na parte final da prova. Com 2.06.49 em Paris’2014, Getachew esteve ao seu melhor nível, deixando para trás os quenianos Samuel Wanjiku, anterior recordista da prova (2.08.21 em 2014), que agora gastou 2.07.51, e Justus Kimutai, que surpreendeu, ao melhorar de 2.09.29 para 2.07.58.

No setor feminino, a etíope Kuftu Dadiso, que não tinha melhor que 2.31.27 como recorde pessoal, em Amesterdão’2017, cedo se destacou para ganhar em 2.24.56, quase três minutos à frente da bem mais credenciada queniana Monica Jepkoech, que em março passado conseguiu 2.24.31 em Seoul e agora gastou 2.27.35. Uma terceira atleta baixou das duas horas e meia: a etíope Tigist Memuye, com 2.28.35.

Entre os portugueses, Hermano Ferreira foi o melhor, como se esperava. Fez uma primeira metade bem prometedora, com a ajuda de Samuel Freire, passando à meia-maratona em 1h 05m 16s, mas depois começou a sentir caibras, parou várias vezes e acabou por chegar à meta em 10º lugar com 2.20.11, bem aquém do seu objetivo-recorde pessoal (2.13.28), que parecia ao alcance. Seguiu-se-lhe o veterano (M40) Pedro Januário, 19º com 2.36.28.

No setor feminino, Rosa Madureira voltou a ser a melhor portuguesa, com 2.47.17, o seu melhor tempo nesta maratona (fizera 2.47.54 em 2016). Tal como no setor masculino, a participação portuguesa foi modesta e a segunda portuguesa já fez mais de 3h 10m. A maratona de Lisboa continua a não conseguir atrair os atletas nacionais de alta e média competição…

Meia-maratona também com recordes

A meia-maratona, com um percurso na direção inversa (Parque das Nações-Terreiro do Paço, com ida-e-volta ao Marquês de Pombal), teve dois recordes da prova, através do marroquino Mustapha El Aziz (1.00.16) e da etíope Yebrugal Arage (1.07.18), que fizeram menos três segundos que Wilson Kiprop em 2013, e menos 35 segundos que Mary Keitany em 2011, respetivamente.

O atleta marroquino, que tem como melhor 59.29 em Valência’2016, deixou bem distantes (25 e 29 segundos, respetivamente) o etíope Abdiwak Tura Seifu (que tem 2.04.44 à maratona) e o eritreu Ammanuel Mesel (60.10 como melhor). O nome mais sonante, o recordista mundial Zerzenay Tadese, está em fase decadente e mostrou-o: cedo ficou para trás e concluiu a prova em 11º lugar, com 1.02.55.

No setor feminino, a etíope Arage (que já tem 2.19.36 à maratona) ganhou bem destacada, com um recorde pessoal de 1.07.18, à frente da israelita Lonah Salpeter, que também fez o seu melhor de sempre: 1.07.55. Rose Chelimo, campeã mundial da maratona, foi apenas quinta (1.10.37).

Na competição “particular” entre os portugueses, André Pereira, especialista de obstáculos, foi agradável surpresa, ao ganhar (ao sprint) com 1.06.18 (foi 14º na geral), deixando José Moreira a três segundos e Tiago Costa a 11.

No setor feminino, destaque para Dulce Félix, que parece já a caminho de regressar ao seu melhor. Ajudada ao longo de todo o percurso por Ricardo Ribas e Augusto Costa, foi 8ª com agradáveis 1.11.50, à frente de Salomé Rocha que, um mês depois da sua (excelente) maratona em Berlim, fez agora 1.12.12. Sara Moreira está mais atrasada na forma – foi 12ª com 1.12.54 – e Jéssica Augusto não chegou a participar.

DULCE FÉLIX/SL BENFICA

dulce félix“Sinto-me muito feliz, a minha última competição tinha sido a S. Silvestre de Lisboa. Corri para abaixo de 1h12m, quero agradecer a toda a gente que me apoiou, ao meu companheiro e treinador que puxou sempre por mim. Agora, talvez se siga uma maratona ainda este ano. Ainda há os objetivos pelo meu clube”.

 

 

ANDRÉ PEREIRA/SL BENFICA

foto-andre-pereira“A prova teve muito vento. Discutir com o José Moreira o melhor lugar de um português é muito bom. Sou mais novo, tenho um grande respeito por ele”.

Grande quebra nos participantes

Registou-se uma grande quebra no número de participantes: de 4673 na maratona de 2017 para 3101 este ano; de 7320 na meia-maratona do ano passado para 4802 agora. Saliente-se que a classificação apresentada no site da prova indica mais de 600 desistências na meia-maratona, o que parece evidenciar erro. Mas, mesmo assim (e descontando algumas faltas devido ao tufão ocorrido na noite anterior), a quebra é notória. Na maratona, haviam-se registado 3534 classificados em 2016, número que subiu para 4673 há um ano.

Dos 3101 concorrentes classificados este ano na maratona, 2047 são estrangeiros e 1054 portugueses. Em termos percentuais, a quebra é maior entre os nacionais (de 1713 para 1054) que entre os estrangeiros (de 2960 para 2047). Dos 3013 chegados, 2440 foram homens e 661 mulheres.

 

CLASSIFICAÇÕES

MARATONA

Masculinos:

1º Limenih Getachew        ETI        2.07.34

2º Samuel Wanjiku           QUE       2.07.51

3º Justus Kimutai              QUE      2.07.58

4º Ishmael Chemtan         QUE      2.08.18

5º Nicholas Kirwa              QUE      2.08.22

6º Hicham Laquoahi          MAR      2.08.27

…..

10º Hermano Ferreira        SLB       2.20.11

Femininos:

1ª Kuftu Dadiso                ETI        2.24.56

2ª Monica Jepkoech          QUE       2.27.35

3ª Tigist Memuye              ETI        2.28.35

4ª Guteni Shone               ETI        2.31.41

5ª Tsehauy Alemu Maru     ETI       2.34.10

6ª Rosa Madureira             FCP      2.47.17

15ª Sara Marinho              Ind.      3.10.58

18ª Fernanda Santinha      Ind.      3.15.14

MEIA-MARATONA

Masculinos:

1º Mustapha El Aziz          MAR      1.00.16

2º Abdiwak Tura Seifu      ETI        1.00.41

3º Ammanuel Mesel         ERI        1.00.45

….

14º André Pereira              SLB       1.06.18

15º José Moreira                SCP       1.06.21

16º Tiago Costa                 SCP       1.06.29

17º Hugo Correia               SCP       1.06.35

18º Paulo Pinheiro             SCP       1.06.44

19º Andralino Furtado        SCP       1.06.53

Femininos:

1ª Yebrugal Arage               ETI        1.07.18

2ª Lonah Salpeter               ISR        1.07.55

3ª Betty Lembus                QUE        1.09.49

….

8ª Dulce Félix                    SLB       1.11.50

9ª Salomé Rocha               SCP       1.12.12

12ª Sara Moreira               SCP       1.12.54

14ª Doroteia Peixoto         AM        1.16.45

15ª Susana Francisco       SCP       1.17.08

16ª Filomena Costa           JS        1.17.31

17ª Ana Ferreira              SCP       1.17.40

Na prova de cadeira de rodas (meia-maratona), triunfou o espanhol Jordi Madera (51.14), seguido do seu compatriota Gustavo Molina (57.08) e de Alexandre Silva (59.36). Eduardo Bacalhau (T53) foi 8º (1.15.38), Mário Trindade (T52) foi 10º (1.32.18) e Hélder Mestre (T51) foi 11º (1.35.12).

Deixar Resposta