Europeu Berlim – Dia 12 manhã/ Bielorussa Volha Mazuronak é campeã na maratona

0
486

Que dizer de uma maratona de um Campeonato Europeu onde não há um único português inscrito? Que saudades de Rosa Mota, vencedoras em Atenas 1982, Estugarda 1986 e Split 1990. E de Manuela Machado que à sua conta, venceu os Europeus de Helsínquia 1994 e Budapeste 1998. Rosa Mota foi mesmo a primeira vencedora de uma maratona de um Europeu, vencendo mentalidades conservadoras que achavam as mulheres incapazes de correrem 42.195 metros.

Filme da prova

Com início às 8.05, suportando uma temperatura elevada para uma maratona, as atletas tiveram de percorrer um circuito de três voltas, com passagem por lugares emblemáticos como o Reichstag e a Porta de Brandenburg.

A bielorussa Volha Mazuronak que sofreu uma hemorrogia nasal (que lhe terá sucedido várias vezes) poucos quilómetros após o início, apareceu toda ensanguentada no rosto. Mas esse incidente não a retirou dos primeiros lugares onde esteve até ao fim. A meia-maratona foi passada em 1h14m por nove atletas. À 1h23m, há um ataque que faz descolar a italiana Bertrone. Ficaram depois apenas três atletas, Volha Mazuronak, a francesa Clémence Calvin que se estreou na distância e a checa Eva Vrabcova-Nyltova.

À 1h41m, juntou-se outra bielorussa ao trio, a Maryna Damantsevich. À 1h54m, a francesa desfere um ataque que deixa Maryna irremediavelmente para trás. O trio da frente, quase sempre com Volha no comando, passou aos 35 km em 2.01.42, então com 15 segundos de avanço de Maryna.

Volha ataca às 2h14m de prova mas as suas duas companheiras de fuga mantém-se firmes. Pouco depois, a checa não resiste e atrasa-se ligeiramente às 2h19m. Quatro minutos depois, a francesa ataca mas Volha resiste e responde reassumindo o comando.

O ouro europeu foi decidido ao sprint com Volha a vencer em 2h26m22s. Clémence Calvin chegou seis segundos depois com a checa Eva Vrabcova-Nyltova a ser terceira com 2h26m31s, novo recorde nacional por 3m10s.

Volha é uma atleta vinda da marcha e tem como recorde pessoal 2h23m54s, feitos em Londres 2016. Vrabcova-Nyltova tinha como melhor 2h29m41s desde Novembro 2017 em Nova York.

Na Taça da Europa, onde contava os três melhores tempos de cada país, a Bielorússia venceu com mais de dez minutos de avanço da Itália.

Resultados

1ª Volha Mazuronak (Bielorússia) 2.26.22; 2ª Clémence Calvin (França) 2.26.28; 3ª Eva Vrabcova-Nyltova (Rep. Checa) 2.26.31; 4ª Maryna Damantsevich (Bielorússia) 2.27.44; 5ª Nastassia Ivanova (Bielorússia) 2.27.49; 6ª Sara Dossena (Itália) 2.27.53; 7ª Martina Strahl (Suíça) 2.28.07; 8ª Catherine Bertone (Itália) 2.30.06; 9ª Trilhas gebre (Espanha) 2.32.13; 10ª Izabela Trzaskalska (Polónia) 2.33.43

Taça da Europa

1ª Bielorússia – 7.21.54; 2ª Itália – 7.32.40; 3ª Espanha – 7.44.06

Deixar Resposta