Europeu Berlim – Dia 12 tarde/ Portugal é 7º na final dos 4×100 m

0
345

21.16

Grã-Bretanha com ouro nos 4×100 m femininos

A Grã-Bretanha confirmou o favoritismo que desfrutava ao vencer em 41,88 s, melhor marca da temporada. Seguiram-se-lhe a Holanda em 42,15 e a Alemanha em 42,23, ambas com as melhores marcas da época.

21.13

Portugal é 7º na final dos 4×100 m ganha pela Grã-Bretanha

Repescado para a final por desclassificação da Itália, Portugal alinhou com José Lopes, Diogo Antunes, Frederico Curvelo e Carlos Nascimento. Faltou Yazaldes Nascimento que não recuperou de uma lesão.

A República Checa não compareceu na final. Missão difícil para Portugal que detinha o pior tempo dos sete finalistas.

A Grã-Bretanha venceu destacada em 37,80 com a Turquia a ultrapassar a Holanda mesmo sobre a meta, assegurando assim a prata. Portugal foi 7º com 39,07, melhor marca da época.

Resultados

1º Grã-Bretanha – 37,80; 2º Turquia – 37,98; 3º Holanda – 38,03; 4º França – 38,51; 5º Ucrânia – 38,71; 6º Finlândia – 38,92; 7º Portugal – 39,07

20.55

E o incrível aconteceu na vara: Armand Duplantis salta 6,05 m aos 18 anos de idade!

Sensacional a prova do salto com vara, há muitos anos que não assistíamos a uma prova com tanto nível! O jovem sueco Armand Duplantis não para de surpreender o mundo do atletismo e ganha a sua primeira medalha num Europeu sénior. Duplantis saltou 6,05 m, novo recorde mundial sub20, com o russo Timur Morgunov a conseguir um recorde pessoal de 6 m que lhe deu a prata. O francês Renaud lavillenie teve de se contentar com o bronze a 5,95, o seu melhor salto da época.

20.46

Alemã Hrause com ouro nos 3.000 m obstáculos

Festa para os espetadores alemães com o triunfo da alemã Gesa-Felicitas Krause nos 3.000 m obstáculos em 9.19,80, com a suíça Fabienne Schlumpf a dar uma medalha de prata ao seu país em 9.22,29. A norueguesa Karoline Bjerkeli Grovdal chegou ao bronze com 9.24,46.

20.42

Ganhou a favorita no martelo –  Anita Wlodarczyk, pois claro

A polaca Anita Wlodarczyk não deu hipóteses no lançamento do martelo e venceu em 78,94 m, novo recorde dos campeonatos. A prata foi para a francesa Alexandra Tavernier com 74,78 e o bronze para a polaca Joanna Fiodorow com 74,00. Anita fez “apenas” quatro lançamentos melhor que a francesa.

19.40

Sifan Hassan confirma favoritismo nos 5.000 m

A holandesa Sifan Hassan deu mais uma medalha de ouro ao seu país ao dominar completamente os 5.000 m em 14.46,12, novo recorde dos campeonatos. As restantes medalhas foram para a britânica Eilish Mccolgan em 14.53,05 e para a turca Yasemin Can em 14.57,63. Incrível o sucedido com a israelita/ex-queniana Lonah Chemtai Salpeter que passou aos 4.600 m com Hassan e sprintou pensando que estava a cortar a meta. Apercebendo-se do erro, retomou a prova mas não conseguiu melhor que o quarto lugar com 15.01,00, ainda assim novo recorde de Israel. Quarto lugar e recorde nacional que viriam a ser anulados mais tarde com a desqualificação da atleta!

19.20

Desclassificação da Itália nos 4×100 m apura Portugal para a final

Afinal, Portugal conseguiu um lugar na final dos 4×100 metros após ter sido anunciada a desclassificação da equipa italiana. Boa notícia para as cores nacionais que irão disputar a final às 20.35.

18.55

Portugal de fora da final dos 4×400 m

Na 1ª série das meias-finais dos 4×100 m, Portugal alinhou com Pedro Lopes, Diogo Antunes, Frederico Curvelo e Carlos Nascimento.

A seleção nacional detinha a quarta melhor marca da época, acalentando esperanças na presença na final. Mas acabou apenas em 5º lugar com 39,09 s, que apesar de constituir o melhor tempo da época, foi insuficiente para ser um dos repescados que acabaram por recair na República Checa (38,94) e Ucrânia (38,86).

De salientar a exclusão da Alemanha, por queda dos seus dois últimos velocistas após a transmissão do testemunho.

18.36

Meias-finais 4×100 m femininos

Tal como nos homens, realizaram-se duas séries, apurando-se diretamente para a final as três melhores seleções e os dois melhores tempos.

Realizadas as duas séries, apuraram-se a Grã-Bretanha, Alemanha, Suíça, Holanda, França, Itália, Polónia e Espanha, estas duas últimas por tempos.

A meia-final masculina disputa-se às 18.40.

Chegou o dia de fechar o pano dos Europeus com a realização de oito finais e duas meias-finais nos 4×100 m femininos e masculinos, aqui com uma presença lusitana.

Deixar Resposta