Evelise (6,46) e Bazolo (7,32) em foco no Campeonato de Portugal

2
1069

* João Coelho (47,70 nos 400 m) e Nuno Pereira (vencedor dos 1500 m) as surpresas… entre várias lamentáveis ausências

Houve de tudo um pouco na 1ª jornada do Campeonato de Portugal, que se está a realizar em Pombal. Excelentes marcas – nomeadamente as de Lorène Bazolo nos 60 m (7,32 e 7,33) e Evelise Veiga no comprimento (6,46, a quatro centímetros dos mínimos para o Europeu). Grandes surpresas – a começar pelos 47,70 vitoriosos de João Coelho nos 400 m e pelo triunfo de Nuno Pereira nos 1500 m. Ausências que se lamentam, tanto de atletas já com mínimos para o Europeu como de outros que seriam potenciais campeões. Quem nunca falha é João Vieira, campeão de 5000 m marcha pela 19ª vez. Um exemplo!

Vejamos, prova a prova:

60 METROS (M): Sem Carlos Nascimento e com Ancuiam Lopes desclassificado por falsa partida (tal como o brasileiro Gabriel Garcia e Xavier Rato…), o título foi para Frederico Curvelo, com 6,75, à frente de José Pedro Lopes, com 6,78, um e outro com recordes pessoais.

400 METROS (M): O surpreendente João Coelho (Benfica), no seu primeiro ano como sub’23, terminou fortíssimo e ganhou, em 47,70, marca que o coloca já como 4º português de sempre. Derrotou Mauro Pereira (Benfica), com 48,48, e o favorito, Vítor Ricardo Santos, que quebrou muito na parte final (48,91) e acabou por nem ir ao pódio, pois fez pior que o vencedor da série anterior, André Marques (Sporting), que fez 48,79.

1500 METROS (M): Outra das surpresas da tarde, numa prova muito tática. O júnior madeirense Nuno Pereira (Sporting) surgiu rapidíssimo na reta final, a ganhar com 4.00,40, à frente de Emanuel Rolim (Benfica), que gastou 4.00,93. Paulo Rosário (Sporting), já com mínimo para o Europeu, não esteve presente.

VARA (M): Grande despique entre Diogo Ferreira (Benfica) e Edi Maia (Sporting), com vantagem para o benfiquista, que passou 5,20 e 5,30 à primeira, enquanto Edi só à terceira passou os 5,20, embora depois tenha “limpo” a 5,30. Aos 5,40, ambos passaram à 2ª tentativa e tudo se resolveu aos 5,50. Edi Maia falhou os três ensaios (nos dois primeiros não chegou a subir) e Diogo Ferreira passou à terceira, conseguindo a melhor marca nacional do ano. Já com o seu quarto título nacional garantido, o benfiquista tentou depois, sem êxito, os 5,65, mínimo para o Europeu. A prova só terminou já depois das nove da noite, mais de hora e meia depois das restantes!…

TRIPLO (M): Sem Pedro Pichardo nem Nelson Évora (como já se sabia), a luta (intensa) deu-se entre Carlos Veiga (16,07 no 4º ensaio e 16,25 no 6º) e Tiago Pereira (16,14 no 3º ensaio), ambos pela primeira vez acima dos 16 metros esta época e perto do seu melhor de 16,34 e 16,30 de 2018, respetivamente.

5000 M MARCHA (M): Aos 42 anos, João Vieira (Sporting) somou o seu 19º título (em 24 anos), isolando-se bem cedo para terminar em 19.47,38, melhor marca nacional do ano. Miguel Carvalho (Benfica) foi natural segundo (20.07,63) e Paulo Martins (Sporting) fechou o pódio com um recorde pessoal (por largos 46 segundos) de 20.57,47.

60 METROS (F): Vitória natural (a terceira consecutiva) de Lorène Bazolo (Sporting), com as melhores marcas do ano: 7,32 na eliminatória e 7,33 na final. A brasileira Tamiris de Lis (Benfica) foi segunda (mas correu extra), com 7,42, e o pódio foi completado por Delphine Nkansa (Benfica), com 7,48, e Rosalina Santos (Sporting), com 7,54. Uma curiosidade: todas as quatro primeiras são estrangeiras de origem.

400 METROS (F): Sem Cátia Azevedo, Carina Pereira (Sporting) foi uma boa vencedora, com um recorde pessoal de 56,28 (por 51 centésimos), à frente de Fatoumata Diallo (CO Pechão), que, com 56,76, ficou a um centésimo do seu melhor, e de Juliana Guerreiro (Sporting), com um recorde pessoal de 56,79.

1500 METROS (F): Vitória categórica de Salomé Afonso (Sporting), que se isolou na penúltima volta para ganhar em 4.25,74, novo recorde pessoal, à frente de Carla Rocha (J. Vidigalense) e Carla Reis (Benfica).

ALTURA (F): Quarto título para Anabela Neto (Sporting), que passou 1,82 à segunda tentativa (igualou a melhor marca do ano), tentando depois, sem êxito, 1,86, que seria recorde pessoal. Ana Oliveira (GA Fátima) foi segunda, igualando o recorde pessoal (1,76).

VARA (F): Sétimo título (nos últimos nove anos) para Eleonor Tavares (Sporting), após equilibrado despique com Marta Onofre (Sporting). Ambas (e a belga Chioe Henry, que participou extra) começaram a 4,00, passando à primeira, tudo se decidindo a 4,20: Eleonor passou à 1ª, Marta à 2ª e Henry não conseguiu transpor qualquer tentativa. Depois, Eleonor e Marta falharam as tentativas a 4,30. O pódio (nacional) foi completado por Beatriz Batista (Benfica), com 3,60, à frente de Ana Carol Oliveira (Sporting) e de Pauline Dondasse (SC Braga), ambas com 3,60 – recordes pessoais.

COMPRIMENTO (F): Excelente concurso de Evelise Veiga (Sporting), com recordes pessoais a 6,44 (2º ensaio) e 6,46 (4º ensaio) – tinha 6,40 como melhor -, a escassos quatro centímetros do mínimo para o Europeu. Terminou o concurso com dois ensaios a 6,36. Também acima dos seis metros a agora portuguesa Yariadmis Arguelles (Sporting), com 6,31.

PESO (F): A vencedora, Auriol Dongmo (Sporting), atleta dos Camarões, participou extra, lançando a 16,57. A luta pelo título nacional deu-se entre Eliana Bandeira (Benfica), que chegou a 16,33 (4º ensaio) e 16,34 (6º), e Jéssica Inchude (Sporting), com 16,22 (4º) e 16,27 (6º) como melhores lançamentos. Esta falhou aquele que seria o seu terceiro título consecutivo.

3000 M MARCHA (F): Nono título (oitavo consecutivo) para Ana Cabecinha (CO Pechão), desta vez sem as suas tradicionais adversárias. Gastou 12.49,83 – o pior tempo das suas vitórias – mas a réplica, desta vez, não existiu. A segunda, Edna Barros (CO Pechão) gastou mais 26 segundos: 13.16,08.

POSITIVO E NEGATIVO

POSITIVO: A Federação, através do seu site, está a fazer a transmissão direta dos campeonatos, ao mesmo tempo que coloca os resultados online.

NEGATIVO: A ausência de nada menos de quatro dos seis atletas já com mínimos para o Europeu e que deveriam ter competido neste primeiro dia: Carlos Nascimento, Raidel Acea, Paulo Rosário e Nelson Évora. Os critérios da Federação obrigam à presença no Campeonato de Portugal, mas a Federação continua a facilitar muito… Na próxima semana, certamente, todos eles estarão no Nacional de Clubes…

 

2 Comentários

Deixar Resposta