Faleceu Manuel Oliveira, primeiro finalista olímpico (4º) do atletismo português

0
2344

(Foto jornal Record)

A um dia de completar 77 anos de idade, faleceu esta quinta-feira Manuel Oliveira, atleta do Sporting que, em Tóquio’1964, se tornou o primeiro finalista olímpico do atletismo português, ao classificar-se em 4º lugar nos 3000 m obstáculos. O antigo atleta, nascido em Mangualde, estava internado nos cuidados intensivos do Hospital de S. José.

Manuel Oliveira foi atleta do Sporting – o seu único clube – entre finais de 1959, quando disputou o torneio Primeiro Passo, aos 19 anos, e 1968, quando o tendão de Aquiles o obrigou a retirar-se. Foi, a seguir a Manuel Faria e antes de Carlos Lopes, o grande fundista português daqueles anos, tendo estado presente em três Jogos Olímpicos, sempre sob orientação do prof. Moniz Pereira. Esteve nos Jogos de Roma’1960 (6º na eliminatória de 5000 m), Tóquio’1964 (sensacional 4º lugar nos obstáculos) e Cidade do México’1968 (8º na eliminatória de obstáculos). Esteve ainda em dois Campeonatos da Europa, tendo sido 9º nos 5000 m em 1966.

A nível nacional, Manuel Oliveira marcou uma época, tendo sido 19 vezes internacional (em pista); e 17 vezes campeão de Portugal de 1500 m (4), 5000 m (5), 10000 m (1), obstáculos (1), 4×1500 m (1) e corta-mato (5). Ao longo da sua carreira, bateu por 33 vezes recordes nacionais de 1500 m (3.48,8 como melhor), 5000 m (13.50,8), 10000 m (30.03,6), 3000 m obstáculos (8.36,2), 1000 m (2.26,1), milha (4.08,0), 2000 m (5.14,6), 3000 m (8.02,2), 2 milhas (8.57,0) e 4×800 e 4×1500 m. O seu último recorde (8.36,2 nos obstáculos, em Tóquio’1964) durou 15 anos, tendo sido batido por José Sena em 1979.

Manuel Oliveira marcou uma época do meio-fundo nacional. O seu principal adversário foi Anacleto Pinto, também beirão, mas mais novo, que representou essencialmente o Benfica e que também faleceu recentemente. O espírito de luta de Manuel Oliveira acabou por vezes por prevalecer, mesmo perante a melhor forma (e favoritismo) de Anacleto…

À família de Manuel Oliveira e ao Sporting, a Revista Atletismo endereça sentidas condolências.

 

Deixar Resposta