Furto à atleta do Sporting, Patrícia Lopes em Monsanto, no passado Sábado dia 13 de Outubro

0
2968

Da conhecida atleta internacional Patrícia Lopes, recebemos este texto relatando um roubo de que ela foi vítima em Monsanto e que pensou dever partilhar com os milhares de atletas que por ali passam. Dada a sua importância, procedemos de imediato à sua divulgação, fazendo votos que a atleta consiga recuperar os seus documentos e restantes haveres.

No intuito de quererem passar a mensagem a fim de avisar todos os atletas que por ali treinam, venho por este meio relatar o que aconteceu neste dia.

Sábado, foi o 1º treino da época em Monsanto. Visto estar na pré-época, já é habitual deslocar-me a este local a fim de realizar um treino longo e diferenciado da pista. Cheguei ao local cerca das 10h00 no meu veículo (sendo este comercial) e deixei tudo na mala de trás do carro.                                                                                                                Estando tapado, tinha no veículo todos os meus bens pessoais, desde telemóvel, chaves, cartões de crédito, cartão de cidadão, carta de condução, mala de senhora, mala para tomar banho (a seguir ao treino), enfim, pertences que me faziam muita falta e que me deixaram em prejuízos maiores.

Continuando, enquanto procurava o que precisava no carro, verifiquei que havia um indivíduo (com muito mau aspeto) que por ali passava literalmente de trás para a frente num veículo verde de marca Fiat Punto do ano 2000. Dando a entender que fingia que estava perdido ou à procura de algo ou a falar/ou fingindo com alguém ao telemóvel.          Na altura, alertei as minhas colegas de nomes Salomé Afonso (800 m, SCP) e Cátia Azevedo (400 m SCP), que já haveria reparado no dito individuo e até comentei com elas que estava ali aquela pessoa e que algo bom não se passava.                                            Pois bem, ignorei o assunto e fechei a viatura e juntas, seguimos para a mata do Monsanto a fim de iniciar o nosso treino. Fazemos sempre o mesmo percurso há muitos anos sendo que cada uma de nós vai ao seu ritmo e demoramos cerca de 30 a 40 minutos para concluir o percurso. Não sei quanto tempo demorei mas sei que foi o tempo suficiente para que algo de mal tivesse acontecido.

Concluída a minha corridinha de cerca de 8 km, rapidamente me desloco ao carro para ir buscar a minha água e mochila velha do SCP (ainda da marca puma),mas que estimava muito e que levava as coisas precisas para o treino.                                                          Vou toda feliz e contente da minha vida quando de repente insiro a chave na fechadura e reparo que tem o trinco para cima. Em que me pergunto para mim mesma “que raio, mas eu deixei a porta aberta???”                                                                                            Muito rapidamente olho para trás e tenho tudo destapado. Reparo que todos os meus sacos desapareceram. Limpeza total!! Comecei aos gritos e desesperada, só consegui questionar-me como era possível ao fim de tantos anos a frequentar aquele lugar e acontecer este tipo de situação? Literalmente, senti-me impotente e muito preocupada quanto ao sucedido. Chamei as autoridades e alertei o sucedido. Mas sendo sincera, não acredito no sistema, nas soluções e no bom desfecho, quando estas coisas acontecem.

Descrevo aqui o que me aconteceu e cabe a cada um de nós ajudar e alertar, na busca de evitar futuros incidentes. Acredito que com a nova era das redes sociais, muito rapidamente se passa a palavra e quem sabe, ajudo alguém a não ter que passar pelo mesmo que senti e testemunhei. Afinal de contas é uma sensação de perda, de invasão de propriedade, em que não só levam os teus pertences mas sim a tua ESPERANÇA E CRENÇA no Ser Humano do Amanhã.

Deixar Resposta