Equipa corre a São Silvestre de S. Paulo com número “clonado” e gera revolta

0
1773

No meio de 30 mil participantes da tradicional corrida, 12 corredores de uma mesma equipa foram identificados com o mesmo número de dorsal. O Comité Organizador promete banir o grupo de provas.

Não é só em Portugal que acontece este tipo de situações, de corredores correrem com dorsais fotocopiados. Aconteceu agora o mesmo na São Silvestre de S. Paulo com um grupo de atletas de Sorocaba, o que causou revolta nas redes sociais. Os corredores fotocopiaram o mesmo número de inscrição, o 23023, para participarem na mais tradicional corrida do Brasil.

Nas imagens que circulam na internet, é possível identificar várias pessoas correndo com o mesmo número de inscrição, entre rapazes, mulheres e até um idoso. Em todas as fotos, aparece o mesmo nome do corredor: Valter, que não consta na lista final de classificados.

O Comité Organizador da São Silvestre procura agora identificar cada um dos corredores que utilizaram o mesmo número de inscrição de Valter. A única certeza é de que todos pertencem ao grupo de corrida Run Up, de Sorocaba, cidade a 90 quilómetros de São Paulo.

O Comité Organizador da São Silvestre divulgou uma nota oficial, em que diz estar investigando o caso e que irá banir todos os envolvidos nas fotocópias do número da inscrição:

“O Comité Organizador informa que, após a realização da 93ª Corrida Internacional de São Silvestre, foram verificados, através de registros fotográficos e outros meios de comunicação, que alguns participantes clonaram números para poder ingressar no evento, infringindo o regulamento do evento.

Temos recebido inúmeras denúncias e todos os factos estão sendo analisados e as medidas legais serão tomadas nos próximos dias. Além das medidas legais, os factos comprovados resultarão na desclassificação e banimento dos mesmos dos cadastros da São Silvestre e de outros eventos realizados pela Organização Técnica”.

 

Deixar Resposta