Campeonato Nacional de Estrada Hélio Gomes faz sensação

0
3766

*com Arons de Carvalho

Sem surpresas nos títulos coletivos do Benfica em masculinos (5º consecutivo) e do Sporting em femininos (estreia), o Campeonato Nacional de Estrada proporcionou uma natural (e folgada) vitória a Jéssica Augusto (tanto mais que Dulce Félix esteve ausente) e um inesperado (mas categórico) triunfo a Hélio Gomes, até aqui especialista de 1500 metros, que derrotou (e com boa vantagem) todos os melhores fundistas nacionais.

Regressado esta época ao Sporting (deixando o Benfica), Hélio Gomes, que já ganhara o Grande Prémio do Natal, voltou a triunfar, agora nesta sua estreia no Nacional de Estrada, para mais num percurso bastante belo mas nada fácil. Andou sempre entre os primeiros, respondeu ao ataque benfiquista protagonizado por Ricardo Ribas, primeiro, e Hermano Ferreira, depois, e acabou por se isolar na parte final, para ganhar com confortáveis oito segundos de vantagem sobre o trio benfiquista que o perseguia. Temos fundista!

Pela terceira vez nas últimas quatro épocas, Alberto Paulo foi segundo, à frente do jovem Samuel Barata (7º em 2016) e de Hermano Ferreira. Surpreendente o 5º lugar do “desconhecido” Luís Saraiva, que fora 2º na S. Silvestre de Braga e ganhara os 3000 m do Campeonato do Norte em pista coberta há uma semana (8.34,67).

Partida feminina
Partida feminina

Benfica à vontade

Coletivamente, o Benfica confirmou o seu favoritismo, mas com maior vantagem que o esperado, apesar da desistência de Rui Pinto, que chegou a andar na frente mas acabou por descolar. Mas, no Sporting, boa parte dos melhores desiludiram, desde Rui Pedro Silva (apenas 11º) a Hélder Santos (4º há um ano, 10º agora). Rui Teixeira, apenas 8º, foi o segundo sportinguista. O Benfica fechou a equipa com o triatleta João Silva, no 9º lugar. O Maia AC manteve o 3º lugar coletivo.

Jéssica sem problemas

Confirmando a sua boa forma, Jéssica Augusto foi uma folgada campeã feminina, terminando com mais de um minuto (!) de vantagem sobre Catarina Ribeiro, que a acompanhou até ao 3º quilómetro. Depois, a atleta do Sporting, campeã em 2007 (há 10 anos!) e 2008, regressou aos títulos, tornando-se a primeira atleta do Sporting a ganhar este título, na 24ª edição da competição. Sucede à ausente (por doença) Dulce Félix, que ganhara cinco das seis últimas edições. Sara Moreira, outra ausente, ganhou em 2013, depois de já ter triunfado em 2009 e 2010, e Inês Monteiro, vencedora entre 2002 e 2005, era outra forte candidata ao pódio que esteve ausente. Tal como a campeã nacional de corta-mato, Salomé Rocha.

Natural o 2º lugar de Catarina Ribeiro (agora individual) e surpreendente a subida ao pódio da benfiquista Marta Pen, tal como Hélio Gomes oriunda dos 1500 metros e a prometer brilhar em distâncias mais longas.

Sporting… sem Benfica

O Sporting era favorito coletivamente mas tudo acabou por ser muito fácil, pois o Benfica nem sequer apresentou equipa, dadas as faltas (por alegados problemas físicos) de Dulce, Vanessa Fernandes e Mónica Silva. E o Sporting, com Susana Godinho (4ª), Ana Ferreira (5ª) e Daniela Cunha (7ª), foi natural vencedor… à frente da nova formação do Recreio Desportivo de Águeda, com a veterana (40 anos) Carla Martinho na 6ª posição e mais três atletas até à 15ª, ainda antes da melhor do Grecas (18ª), equipa que fechou o pódio.

Outros vencedores

André Pereira, Benfica (15º), e Rute Simões, Grecas (18ª), foram os campeões sub’23, renovando os títulos do ano passado. Alexandre Figueiredo (Maratona Vila Chã) e Sara Duarte (UD Várzea) sagraram-se campeões juniores, com triunfos coletivos para Benfica (4º consecutivo) e Ingleses FC (1º).

Os veteranos mais rápidos (não considerando os que correram como seniores) foram Paulo Gomes (M40), do GD Guilhovai, e Carla Machado (F45), do UD Várzea, ambos já com rico currículo. A Casa do Benfica de Algueirão (masc.) e a UA Povoense (fem.) ganharam coletivamente.

A nível da alta competição, a expectativa era grande face à rivalidade Benfica/Sporting, com vencedores incertos tanto em masculinos como em femininos.

Para quem é atleta popular e está habituado a participar nas corridas domingueiras, esta era também uma prova diferente. Afinal, o próprio slogan da Organização era convidativo: “Corrida com os Campeões”. Depois, a partida e meta no Jamor também eram  aliciantes. Não é todos os dias que um atleta popular pode correr na pista de tartan, ainda que degradada, do Estádio Nacional.

O ano passado, a prova disputou-se em Lisboa. Dissemos então que a organização tinha ficado muitos furos abaixo da necessidade de um campeonato desta natureza e que seria preferível a Federação entregar a iniciativa a uma empresa ou a um clube com maior experiência.

Foi o que fez e bem a Direção da Federação. A organização subiu uns bons furos e mereceu o agrado geral. O percurso, duro como exige um Campeonato Nacional, foi muito agradável, boa parte dele junto à marginal, sob o olhar atento do Tejo. Uma hora depois do início da prova, com muitos atletas ainda a chegarem, e já estavam a ser chamados ao pódio os melhores da geral e nos escalões.

Foi um princípio de tarde excelente para quem gosta de correr. O tempo ajudou, com uma temperatura baixa mas excelente para a prática desportiva. Aliás, não conseguimos perceber o alerta da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, recomendando evitar esforços físicos ao ar livre. Todos os que participaram na prova ignoraram (e muito bem!) este alerta. Se com temperaturas mesmo a rondar os zero graus, não se pode correr na rua (devidamente protegidos), como fariam por exemplo os nórdicos, com temperaturas negativas? Passavam boa parte do inverno a correr dentro de casa? E faziam esqui quando? Na Primavera e no Verão?

Para além dos 459 atletas populares, classificaram-se 795 atletas federados, sendo aqui, 607 no sexo masculino (76,4%) e 188 no feminino (23,6%).

RITA FACHADAS/A NATUREZA ENSINA

rita-fachadasTem 22 anos e é estudante. Corre há ano e meio e estreou-se na Corrida da Paz, em Lisboa. Treina quatro vezes por semana e veio para o atletismo por influência do pai. Para si, o mais importante numa corrida é chegar ao fim e feliz. Valoriza ainda o percurso. Nunca desistiu numa prova e gostou da organização deste Campeonato Nacional. Fez 1h03m.

 

JOSÉ SARAIVA/CORRER LISBOA

campTem 53 anos e é técnico de contabilidade. Corre há três anos e estreou-se numa corrida em Santa Cruz, Torres Vedras, na distância de 9,6 km. Treina 2/3 vezes por semana e veio para a modalidade por sua iniciativa. Numa corrida, valoriza mais o convívio, “estar com o pessoal” mas não esquece a segurança. Nunca desistiu numa prova e classificou agora a organização como boa. Fez 52m42s.

 

PAULO PATRÍCIO/NDC ODEMIRA

1Tem 31 anos e é serralheiro. Corre há três anos e estreou-se na Corrida da Lagoa de Santo André. Treina cinco vezes por semana e alguém o trouxe para a modalidade. Nunca desistiu e considera que o mais importante numa corrida, é o companheirismo. Valoriza também o controlo do trânsito. Gostou da organização da prova. Foi o 209º senior federado com 40m31s.

 

ISABEL GONÇALVES/CD AREIAS S. JOÃO

camp2Tem 33 anos e é assistente operacional. Corre há três anos e estreou-se na prova de 10 km incluída na meia maratona de Portimão. Treina três vezes por semana e aderiu às corridas por sua iniciativa. Antes, jogava futsal. Numa prova, dá particular importância à segurança e abastecimentos. Nunca desistiu e classificou a organização como muito boa. Foi a 46ª sénior federada com 42m40s.

 

RESULTADOS 24º CAMPEONATO NACIONAL DE ESTRADA/OEIRAS (14/01)

Masc.: 1º Hélio Gomes (Sporting CP) 29.58; 2º Alberto Paulo (SL Benfica) 30.06; 3º Samuel Barata (SL Benfica) 30.07; 4º Hermano Ferreira (SL Benfica) 30.08; 5º Luís Saraiva (SC Braga) 30.18; 6º Nuno Costa (Maia AC) 30.19; 7º Miguel Ribeiro (CA Olímpico Vianense) 30.20; 8º Rui Teixeira (Sporting CP) 30.21; 9º João Pedro Silva (SL Benfica) 30.22; 10º Hélder Santos (Sporting CP) 30.31. Equipas: 1ª SL Benfica (18); 2ª Sporting CP (30); 3ª Maia AC (85); 4ª CA Seia (137); 5ª CD S. Salvador Campo (145)

Fem.: 1ª Jéssica Augusto (Sporting CP) 33.14; 2ª Catarina Ribeiro (Indiv.) 34.16; 3ª Marta Pen Freitas (SL Benfica) 34.58; 4ª Susana Godinho (Sporting CP) 35.05; 5ª Ana Mafalda Ferreira (Sporting CP) 35.10; 6ª Carla Martinho (RD Águeda) 35.15; 7ª Daniela Cunha (Sporting CP) 35.40; 8ª Marta Martins (ACR Sª Desterro) 35.41; 9ª Vera Nunes (SL Benfica) 35.55; 10ª Cristiana Valente (RD Águeda) 36.06. Equipas: 1ª Sporting CP (17); 2ª RD Águeda (43); 3ª Grecas (90); 4ª ACR Sª Desterro (101); 5ª ADR Água Pena (174)

Juniores Masc.: 1º Alexandre Figueiredo (Maratona Vila Chã) 32.30; 2º Pedro Ferreira (SL Benfica) 32.48; 3º Miguel Mascarenhas (SL Benfica) 32.51. Equipas: 1 SL Benfica (24); 2ª Ingleses FC (58); 3ª  C. Pedro Pessoa EA (82)

Juniores Fem.: 1ª Sara Duarte (UD Várzea) 38.11; 2ª Laura Taborda (CCD Leões da Floresta) 38.31; 3ª Manuela Martins (Maratona CP) 41.17 Equipas: 1ª Ingleses FC (37); 2ª AD NúcleOeiras (60)

Deixar Resposta