Juniores em destaque a três semanas do Europeu de Corta-Mato

3
638

A menos de três semanas do Campeonato da Europa de Corta-Mato (8 dezembro), que terá Lisboa (Parque da Vela Vista) como palco, já é possível antecipar serem as provas de juniores as que, em termos de seleção portuguesa, mais expetativas estão a criar, já que tanto Etson Barros como Mariana Machado confirmaram as excelentes indicações da época passada. O benfiquista, medalha de bronze nos 3000 m obstáculos do Europeu de Juniores, ganhou este domingo a prova do seu escalão no cross espanhol de Atapuerca, com dois segundos de vantagem (18.23-18.25) sobre o espanhol Pol Oriach, vice-campeão europeu de juvenis de 2000 m obstáculos em 2018… um lugar (e 3 segundos) à frente de Barros! A bracarense havia ganho uma semana antes, com larga vantagem (27.58-28.14), a prova absoluta do Cross Cidade de Palência. Destaque ainda para o 5º lugar em Atapuerca de Nuno Pereira, o campeão europeu júnior de 1500 m na época passada, que ficou a 16 segundos de Etson.

Tanto Etson Barros como Mariana Machado já estão selecionados, tal como Dulce Félix, Salomé Rocha e Catarina Ribeiro e ainda Marta Pen, prevista para a estafeta mista de 4×1,5 km mas que continua sem competir, com problemas físicos. Estão pré-selecionadas Inês Monteiro, Jéssica Augusto (que, no entanto, se prepara para correr uma semana antes a Maratona de Valência, pelo que não estará no Europeu) e Sara Moreira, que continua sem competir.

No setor masculino estão pré-selecionados Rui Pinto, Samuel Barata e Rui Teixeira. Rui Pinto foi 2º na “Meia” de Ovar, há um mês (1.04.51), a cinco segundos de Luís Saraiva. Samuel Barata foi 9º na Great North Run há dois meses, com 1.02.01 num percurso que desce. Rui Teixeira estreou-se na Maratona de Lisboa (2.25.14) e duas semanas depois esteve no Cross de Atapuerca, sendo 38º. Nesta prova, ganha pelo jovem (20 anos) Ouassim Oumaiz, descendente de marroquinos mas já nascido em Espanha, com 25.54, o melhor português foi o bracarense Luís Saraiva, 27º com 27.18. As perspetivas para os seniores masculinos estão longe de ser brilhantes… Ainda em Espanha (Corrida da Negreira, este domingo), Hélder Santos (6º com 31.41) foi o melhor português na prova de 10 km, ganha pelo espanhol Alejandro Fernandez, em 29.29.

Nesta prova de estrada, a agora atleta do GD Estreito, Susana Godinho ganhou a corrida feminina de 10 km, em 34.28, à frente das quenianas Rebeca Jeruto (34.36) e Jemifer Koech (34.51), classificando-se a veterana Marisa Barros em 4º lugar, com 36.31. Susana Godinho é forte candidata a um lugar na seleção, o mesmo se podendo dizer do sportinguista Miguel Marques, vencedor (há uma semana) do Cross de Matos Velhos, com 27.26, menos oito segundos que o bracarense Hugo Almeida. Emília Pisoeiro ganhou, destacada, a principal prova feminina (sem primeiros planos), em 26.40 e com 37 segundos de vantagem sobre a segunda, Lília Martins.

No próximo domingo, disputar-se-á o tradicional Cross de Amora que contará com provas (masculina e feminina) de 1,5 km, que selecionarão os vencedores e certamente darão valiosas indicações ao técnico nacional, António Sousa, quanto aos segundos atletas a selecionar. Em relação às corridas mais longas (seniores, sub’23 e juniores), as grandes decisões serão tomadas a 24 deste mês, em provas a realizar no local do Europeu, as quais selecionarão os três primeiros seniores e juniores e os quatro primeiros sub’23, podendo depois o técnico nacional sugerir ao DTN a seleção de mais atletas (num máximo de seis) para a formação das equipas.

3 Comentários

Deixar Resposta