Lorène Bazolo obteve mínimo para o Mundial

0
311

Com 11,23 aos 100 metros, Lorène Bazolo conseguiu este domingo, no Meeting de Madrid, os mínimos para o Mundial de Doha (11,24) e ficou a dois centésimos do seu recorde nacional (11,21 em 2016, em Salamanca). Foi o ponto alto da participação portuguesa, que teve ainda muito boas presenças de Cátia Azevedo (51,78) e Vera Barbosa (52,89) nos 400 metros e Tiago Pereira (16,60) no triplo.

Bazolo já havia mostrado o seu bom momento de forma na eliminatória, ao ser quarta com 11,31 (v:+0,1), a melhor marca da época. Na final, ganha pela sul-africana Catharina Horn em 11,01 (v:+0,4), Bazolo foi quinta com 11,23.

Em excelente plano, estiveram as duas quatrocentistas portuguesas. Na série principal, ganha pela russa Polina Miller em 51,00, Cátia Azevedo foi quarta, com 51,78, marca que confirma os mínimos para o Mundial de Doha e é a sua terceira de sempre, depois do recente recorde nacional de 51,62 e do anterior de 51,63 (em 2016). Na série B, ganha por Fiordaliza Cofil (Rep. Dominicana) em 52,71, Vera Barbosa foi segunda com 52,89, marca que bate o seu recorde pessoal (53,08 em… 2012!) e a coloca como quarta portuguesa de sempre, a seguir a Cátia Azevedo (51,62), Carmo Tavares (51,92 em 1999) e Lucrécia Jardim (52,68 em 1995).

No triplo, Tiago Pereira começou com três nulos, fez 15,92 no 4º ensaio e 16,30 no 5º, terminando com um excelente recorde pessoal de 16,60 (v:+1,7), mais quatro centímetros que a sua marca anterior, de 2017. É o quinto português de sempre. Foi segundo, a escassos três centímetros do vencedor, o norte-americano Chris Bernard, que só acertou o primeiro ensaio (16,63).

Aquém do objetivo (mínimo para o Mundial – 6,72) ficou Evelise Veiga, sexta no comprimento com 6,34 (v:-0,3), depois de dois saltos iniciais de 5,87 e 5,75, dos 6,34 e de 6,27. Terminou com dois nulos. Triunfou Chantel Malone (Ilhas Virgens), com 6,56 (v:+0,2).

Dececionante foi a prova de 1500 metros, mesmo com “lebre” queniana, que passou aos 800 m em 2.20. A vencedora, a norte-americana Catharina Horn, fez apenas 4.12,11 e Marta Pen foi 15ª, com 4.20,91, bem longe do objetivo.

Deixar Resposta