Mais três portuguesas no top’8

0
117

Depois de, nos quatro dias anteriores com finais, apenas dois portugueses terem conseguido lugares de finalista (8 primeiros) – Inês Henriques (1ª) e Ricardo Santos (7º) – no sexto e penúltimo dias do Europeu de Berlim foram três as atletas nacionais a conseguirem-no: Liliana Cá (7ª), Ana Cabecinha (8ª) e Evelise Veiga (8ª). Irina Rodrigues, de quem se esperava melhor, foi 9ª, a escassos 10 centímetros do oitavo posto, que lhe teria permitido mais três lançamentos.

Ana Cabecinha continua a somar posições no top’8 dos 20 km marcha das grandes competições, nas quais ficou sempre entre os 4º e 8º lugares (3 nos Jogos, 4 em Mundiais, 3 em Europeus). Desta vez foi oitava, com 1.29.49, seguindo no grupo da frente até meio da prova e atrasando-se depois, quebrando na segunda metade. Gastou por cada 5 km sucessivamente 21.13 + 21.58 + 22.09 + 23.29. Já Edna Barros, que andou sempre pelas últimas posições, desistiu no 12º km, depois de passar aos 10 km em 49.32.

Evelise Veiga ultrapassou as expetativas no comprimento, mesmo ficando aquém dos 6,61 da qualificação, que lhe teriam permitido ser quinta (na final, o vento esteve quase sempre contrário, rondando -1,0 m/s). O seu melhor ensaio, de 6,47 (v:+0,6), foi o primeiro e seria depois igualado pela sueca Khaddi Sagnia, que conseguiu o 7º lugar graças a um segundo melhor ensaio de 6,43, enquanto Evelise se ficou pelos 6,39.

No disco, Liliana Cá começou com dois nulos, mas conseguiu lugar no top’8 ao terceiro ensaio (58,01), melhorando depois para 58,91 no quinto ensaio e subindo ao 7º lugar, igual ao melhor de Teresa Machado, em 2002. Irina Rodrigues fez nulo-58,00-54,06 e ficou a dez centímetros do oitavo lugar, sem possibilidade de melhorar a marca nos três lançamentos suplementares.

AS FINAIS DO 6º DIA

800 metros (M): Segunda corrida do dia, segunda vitória polaca, neste caso com mais dois atletas nas 4ª e 5ª posições. Triunfou (3º título consecutivo!) Adam Kszczot, também duas vezes vice-campeão mundial, com 1.44,59, seguido do grego Andreas Kramer, campeão europeu sub’23 em 2017, com 1.45,03, e do campeão mundial Pierre-Amboisse Bosse (França), com 1.45,30.

5000 metros (M): Os sensacionais irmãos noruegueses Ingebrigtsen continuam a dar que falar, principalmente o júnior (17 anos!) Jakob, que agora juntou o título de 5000 m ao de 1500 m que já havia conquistado. Fê-lo com um recorde europeu júnior de 13.17,06, derrotando o irmão Hendrick (27 anos), que gastou 13.18,75 (o terceiro irmão, desta vez, não competiu).

Altura (M): O alemão Mateusz Prizybylko, 5º no Mundial do ano passado, igualou o seu melhor de 2,35 e garantiu o triunfo, face ao campeão europeu júnior de 2017, o bielorusso Maksim Nedasekau, que igualou também o seu melhor (2,33).

20 km marcha (M): Domínio espanhol, com vitória de Álvaro Martin, 8º no Mundial do ano passado, em 1.20.42, seguido de Diego Garcia, campeão europeu júnior (em 2015) e sub’23 (em 2017), com 1.20.48. O russo Vasiliy Mizinov, de apenas 20 anos, fechou o pódio com 1.20.50.

4×400 metros (M): Com os três irmãos Borlee na equipa, a seleção belga ganhou com o melhor tempo europeu do ano (2.59,47), à frente da Grã-Bretanha (3.00,36) e da Espanha (3.00,78).

200 metros (F): Melhor marca mundial do ano (21,89) para a britânica Dina Asher-Smith, que fez a dobradinha 100/200 m e repetiu o título de 200 m conquistado em 2016. Derrotou por boa margem a holandesa Dafne Schippers (22,14), campeã mundial em 2015 e 2017 e já três vezes campeã europeia de 100 m (2) e 200 m (1).

400 metros (F): Mais um título para a Polónia, o primeiro da tarde, agora numa corrida. Justyna Swiety-Ersetic, que fora terceira no Europeu de pista coberta de 2017, melhorou o seu recorde pessoal de 51,05 para 50,41 (melhor marca europeia do ano) e derrotou a grega Maria Belibasaki, que tinha 51,14 e melhorou para 50,45 (recorde nacional).

Comprimento (F): Campeã europeia de juniores e sub’23, a alemã Malaika Mihambo juntou-lhe agora o título absoluto (fora também 3ª no Europeu e quarta nos Jogos, em 2016), com 6,75 (e 6,73)… a pior marca de uma campeã desde 1974. Foi um concurso cerrado, no qual a ucraniana Maryna Bekh chegou a 6,73 no último ensaio e a britânica Shara Proctor a 6,70.

Disco (F): Histórico quinto título consecutivo da croata Sandra Perkovic… mas com susto. Só ao 5º ensaio a também campeã olímpica (2 vezes) e mundial (outras 2) passou os 60 metros (67,62) e garantiu a vitória. A alemã Nadine Muller liderava com 63,00.

20 km marcha (F): Surpreendente vitória da espanhola Maria Perez, campeã europeia sub’23 em 2017 e que progrediu mais de dois minutos, gastando 1.26.36, um novo recorde dos campeonatos. Deixou a segunda, a checa Anezka Drahotova, terceira em 2014, a 27 segundos, e a terceira, a italiana Antonella Palmisano, 4ª nos Jogos, 3ª no Mundial, a quase um minuto.

4×400 metros (F): A Polónia, que abriu a jornada da tarde com dois títulos (400 m fem. e 800 m masc.), terminou-a com um terceiro, ganhando com 3.26,59, contra 3.27,17 da França.

Incógnita Nelson e esperançada Marta Pen nas finais do último dia

Nelson Évora, no triplo, e Marta Pen, nos 1500 m, estarão nas finais do último dia, enquanto a equipa de 4×100 m tentará a passagem à final. Com problemas físicos nas semanas que antecederam o Europeu e apenas com um salto válido na qualificação, o momento de Nelson é uma incógnita. Se estiver bem, será o grande candidato à medalha de ouro no aparentemente mais fraco lote de finalistas das últimas edições do Europeu. Quanto a Marta Pen, o seu excelente momento de forma faz esperar que possa lutar por uma presença no pódio, embora seja mais previsível um 5º lugar como há dois anos. A seleção de 4×100 m será outra incógnita, face às lesões de Carlos Nascimento e Yazaldes Nascimento. Em boas condições, uma presença na final seria bem possível.

18.40 h: elim. 4×100 m (M): Portugal, que apresentará quatro dos cinco velocistas que se deslocaram (Frederico Curvelo, José Lopes, Diogo Antunes, Yazaldes Nascimento e Carlos Nascimento), alinhará na pista 8 da 1ª série, tendo o quinto tempo do ano (39,28) entre as oito equipas da série. Serão apuradas para a final (a realizar às 20.35 h) as três primeiras de cada série e mais duas por tempos.

18.55 h: final triplo (M): Com 17,05 esta época, Nelson Évora detém a segunda marca entre os 12 finalistas, a seguir a Alexis Copello (Azerbeijão), com 17,24, e igual a Harold Correa (França).

19.00 h – final 1500 m (F): Marta Pen tem o 5º tempo da época (4.04,53) entre as 12 finalistas.

AS FINAIS DO ÚLTIMO DIA

8.05 h – maratona (F)

9.00 h – maratona (M)

18.10 h – vara (M)

18.30 h – martelo (F)

18.55 h – triplo (M)

19.00 h – 1500 m (F)

19.15 h – 5000 m (F)

19.55 h – 3000 m obstáculos (F)

20.20 h – 4×100 m (F)

29.35 h – 4×100 m (M)

 

Deixar Resposta