Maratona de Chicago com vencedor americano 15 anos depois

0
116

Triunfos de Galen Rupp e Tirunesh Dibaba

O americano Galen Rupp, medalhado de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, venceu este domingo a Maratona de Chicago, ao fim de 15 anos de jejum de atletas da casa, enquanto a etíope Tirunesh Dibaba levou a melhor entre as mulheres.

Galen Rupp venceu uma das seis “World Marathon Majors” do ano em 2h09m20s (melhor marca pessoal), seguido por dois quenianos, Abel Kirui, que ficou a 28 segundos e Bernard Kipyego, que terminou a 1m03s.

Numa prova sem “lebres” desde há três anos, Rupp atacou a 5 km da meta, descolando Kirui, vencedor do ano passado. A prova foi muito tática, com um grupo numeroso na dianteira ainda aos 30 km. O final do americano foi tão demolidor que cobriu os últimos 2.195 metros em 6m12s, o final mais rápido da história da prova.

O recordista mundial (2.02.57) Dennis Kimetto voltou a desiludir. O queniano, que não consegue uma boa atuação desde o seu terceiro posto em Londres há dois anos (2.05.50), desistiu, provavelmente lesionado.

Quem não esteve muito melhor foi o seu compatriota Stanley Biwott, que se retirou entre o km 25 e 30, na sua única maratona do ano. Biwott vinha com um tempo de 2.03.51 obtido o ano passado em Londres mas demonstrou não estar no mesmo nível de forma.

foto-maratona-chicagoRupp, treinado por Alberto Salazar, é o primeiro atleta nascido nos EUA que vence a prova em 35 anos, desde que Greg Meyer o conseguiu em 1982. O último maratonista americano a vencer em Chicago tinha sido o naturalizado Khalid Khannouchi em 2002.

Em femininos, Tirunesh Dibaba, que foi medalhada de ouro nos 10 mil metros nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 e Londres 2012, quebrou a hegemonia de dois anos do Quénia, ao vencer em 2h18m31s. Na segunda posição, terminou uma queniana, Brigid Kosgei, em 2h20m22s. A americana Jordan Hasay fechou o pódio com 2h20m57s.

A edição de 2017 da Maratona de Chicago foi a 40ª e teve uma marca histórica, com o número recorde de 44 mil participantes.

Espanhol Martin Fiz ganha no seu escalão a 5ª das 6 World Marathon Majors

O espanhol Martin Fiz conseguiu aos 54 anos vencer o escalão M50, pulverizando o recorde do percurso com um tempo de 2h28m09, destronando assim a anterior marca que datava de 1997 em poder do americano Vern Noble com 2h29m59s.

Fiz já havia vencido em Nova York 2015 (2.34.33), Tóquio 2016 (2.28.29), Boston 2016 (2.30.57) e Berlim 2016 (2.26.32). O campeão mundial da maratona em 1995 na cidade sueca de Gotemburgo, terminou agora em Chicago em 49º da geral. Com este triunfo, falta-lhe apenas vencer em Londres para encerrar o ciclo das seis Majors (foi segundo este ano atrás do francês Mohamed El Yamani).

 

 

Deixar Resposta