Maratona: Lopes olímpico, Pinto europeu

0
2694

Portugal tem sido país de maratonistas, com presenças constantes nas grandes competições, várias medalhas e recordes. Tudo culminou no título olímpico de Carlos Lopes em Los Angeles’1984 mas, depois, António Pinto deteve o melhor tempo europeu (embora sem reconhecimento oficial como recorde) e, antes dele, vários foram os atletas que estiveram entre os melhores europeus e mundiais do ano, desde os bem antigos Manuel Dias (1937) e João Miguel (1942).

Já se eleva a uma centena o número de presenças portuguesas nas maratonas das grandes competições (Jogos Olímpicos, Campeonatos do Mundo e da Europa), embora em vários casos o acesso tenha sido mais simples que nas provas de pista. Carlos Lopes foi a grande figura, nos Jogos de 1984, sendo também de salientar o oitavo lugar olímpico de Alberto Chaíça em Atenas’2004 e os quartos lugares em Mundiais de Luís Novo (Sevilha’1999) e do mesmo Alberto Chaíça (Paris’2003).

Nas grandes maratonas mundiais, foram várias as vitórias portuguesas, com destaque para as de Carlos Lopes em Roterdão’1985 e para as de António Pinto em Londres’1992, 1997 e 2000 e Berlim’1994. O seu tempo de Londres’2000 (2.06.36) permaneceu como melhor tempo europeu até 2017, embora nunca tenha sido reconhecido como recorde europeu (quando a maratona passou a ter recorde), pois não fez então análise antidoping. Em sete ocasiões, entre 1937 e 2000, atletas portugueses conseguiram os melhores tempos europeus do ano, três deles também melhores tempos mundiais: Manuel Dias em 1937, Carlos Lopes em 1985 e António Pinto em 2000. E foram nada menos de nove as presenças no top’5 mundial do ano e 17 no top’3 europeu… a última das quais em 2004, por Luís Jesus. Destaque ainda para Domingos Castro, com 2.07.51 em Roterdão’1997, melhor tempo europeu desse ano e que o coloca como terceiro português de sempre.

Apenas oito atletas integram a lista de recordistas nacionais. O primeiro foi o célebre Francisco Lázaro, falecido aquando dos Jogos Olímpicos de Helsínquia’1912. Seguiu-se Manuel Dias, que conseguiu 2.30.38 em 1937, o melhor tempo mundial desse ano. José Araújo foi o primeiro sub’2h 30m, chegando a 2.28.40,6 (tem em décimos de segundo…) em 1957. Armando Aldegalega, o mais internacional (7 vezes… com 24 anos de intervalo entre a primeira e a última: 1962 a 1986!) e o mais vezes campeão nacional (10, entre 1964 e 1980), marcou também uma época, chegando a 2.20.01,2 em 1971. Seguiu-se Anacleto Pinto, com excelentes (para a época) 2.14.36,8 em 1976, e Delfim Moreira, que chegou a 2.12.54 em 1982. Até que apareceu Carlos Lopes com os seus tempos de Roterdão’1983 (2.08.39) e 1985 (2.07.12). E, finalmente, António Pinto em Londres’2000, com 2.06.36. Um recorde que promete durar…

RECORDES NACIONAIS
Absolutos António Pinto Maratona CP 2.06.36 2000
Sub’23 Elísio Rios AD Kolossal 2.19.10 1983
OS + CAMPEÕES DE PORTUGAL
Armando Aldegalega 10 (1964-1980)
Manuel Dias 6 (1936-1941)
Manuel Gonçalves 6 (1946-1951)
Inácio Ribeiro 6 (1953-1965)
OS + INTERNACIONAIS
Armando Aldegalega 7 (1962-1986)
Joaquim Pinheiro 6 (1990-1995)
Manuel Matias 6 (1990-1996)
Alberto Chaíça 6 (2003-2010)
RECORDES DOS CAMPEONATOS NACIONAIS
Absolutos Rui Pedro Silva SL Benfica 2.13.11 2013
PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES NAS GRANDES COMPETIÇÕES
JO 28 Carlos Lopes 2.09.21 Los Angeles 1984
Alberto Chaíça Atenas 2004
11º António Pinto Sydney 2000
14º António Pinto Atlanta 1996
16º Anacleto Pinto Moscovo 1980
CM 22 Luís Novo Sevilha 1999
Alberto Chaíça 2.09.25 Paris 2003
José Moreira Berlim 2009
10º António Rodrigues Atenas 1997
10º Luís Feiteira Berlim 2009
13º Fernando Silva Berlim 2009
CE 40 António Rodrigues 2.12.43 Helsínquia 1994
Manuel Matias Helsínquia 1994
José Araújo Berna 1954
Manuel Matias Split 1990
Alberto Chaíça Gotemburgo 2006
Nota: a seguir à competição (J. Olímpicos, C. Mundo, C. Europa), indica-se o número de atletas

portugueses presentes no conjunto de todas as edições, as classificações no top’16 (JO. CM)

ou top’8 (CE), os melhores tempos nacionais na prova e os locais e anos dessas classificações.

PORTUGUESES NO TOP’3 EUROPEU DO ANO
Manuel Dias 1937 2.30.38 (1º)
João Miguel 1942 2.39.27 (11º)
Carlos Lopes 1983 2.08.39 (3º)
Carlos Lopes 1985 2.07.12 (1º)
Manuel Matias 1992 2.08.38 (4º)
Domingos Castro 1997 2.07.51 (5º)
António Pinto 2000 2.06.36 (1º)
Carlos Lopes 1984 2.09.06 (2º)
Manuel Matias 1989 2.09.43 (11º)
Manuel Matias 1991 2.10.21 (11º)
António Pinto 1992 2.10.02 (13º)
António Pinto 1994 2.08.31 (7º)
António Pinto 1995 2.08.48 (5º)
António Pinto 1996 2.08.38 (5º)
Manuel Matias 1994 2.08.33 (8º)
António Pinto 1997 2.07.55 (7º)
Luís Jesus 2004 2.09.08 (33º)
Nota: apresenta-se na última coluna o lugar no ranking mundial do ano
PORTUGUESES NO TOP’5 MUNDIAL DO ANO
Manuel Dias 1937 2.30.38 (1º)
Carlos Lopes 1985 2.07.12 (1º)
António Pinto 2000 2.06.36 (1º)
Carlos Lopes 1984 2.09.06 (2º)
Carlos Lopes 1983 2.08.39 (1º)
Manuel Matias 1992 2.08.38 (1º)
António Pinto 1995 2.08.48 (2º)
António Pinto 1995 2.08.38 (2º)
Domingos Castro 1997 2.07.51 (1º)
Nota: apresenta-se na última coluna o lugar no ranking europeu do ano

A seguir: 20 km marcha

(Este artigo ficará igualmente arquivado no site www.atletismo-estatistica.pt)

 

 

Deixar Resposta