Marroquino escolheu Bahrein e recusou correr ontem pelo seu país de origem

0
217

O atleta marroquino Ibrahim Akchaf que devia ter participado ontem  2ª série das eliminatórias dos 1.500 metros, naturalizou-se barenita e anulou a sua participação na prova.

Ainda que a razão oficial para a sua ausência tenha sido uma lesão, trata-se de uma falsa verdade já que a realidade é que ele recebeu recentemente um passaporte do Bahrein, o que o impedia de correr pelo país magrebino.

As negociações de Akchaf com o rico país petrolífero eram conhecidas em Marrocos e vários responsáveis marroquinos tentaram dissuadi-lo mas a suposta oferta económica fez com que o atleta renunciasse ao seu país.

Cerca de uma dezena de atletas marroquinos já tomaram nos últimos anos, a decisão de adotarem a nacionalidade barenita. A influenciar esta decisão estará o ex-atleta marroquino Khalid Boulami, atual treinador da equipa barenita e verdadeiro “cérebro” da fuga dos marroquinos.

Lembramos que Marrocos era nos anos 90 e 2000 uma potência no meio-fundo, principalmente com Hicham El Guerrouj. Os tempos agora são outros e a única medalha até agora alcançada em Londres foi a prata por Sofiane al Bakali nos 3.000 m obstáculos.

 

 

Deixar Resposta