Meeting de Doha-Alemão Thomas Rohler 2º de sempre no dardo

0
2516

Sensação no Meeting de Doha, que abriu a Liga de Diamante: o alemão Thomas Rohler lançou o dardo a 93,90 m, tornando-se o segundo dardista de sempre, apenas atrás do recordista mundial, o checo Jan Zelezny, que conseguiu 98,48 m em 1996 e detém as quatro melhores marcas mundiais de sempre. O finlandês Aki Parviainen era o segundo, com 93,98 em 1999. Curioso o facto de ter sido a prova de dardo a principal a abrir a Liga de Diamante… que cada vez mais secundariza os concursos!

Thomas Rohler, de 25 anos, campeão olímpico no Rio de Janeiro, tinha como melhor 91,28 e conseguiu os 93,90 no 4º ensaio (não lançou mais), depois de chegar aos 88,12 no terceiro. A prova era comandada por outro alemão, Johannes Vetter, que bateu o recorde pessoal com 89,68 no 3º ensaio.

foto-caster-semenyaEste foi o ponto alto deste meeting, que tinha na prova feminina dos 800 metros a maior expetativa. A sul-africana Caster Semenya confirmou o favoritismo, ganhando com 1.56,61 (recorde do meeting), à frente das quenianas Margeret Wambui (1.57,03) e Eunice Sum (1.58,76). A não-especialista Genzebe Dibaba foi distante 5ª, com 1.59,37.

Excelentes os 3.000 m obstáculos femininos, ganhos pela queniana Hyvin Jepkemoi, campeã mundial e vice-campeã olímpica, em 9.00,12, recorde do meeting e a 11 centésimos do seu recorde pessoal. Derrotou Beatrice Chepkoech (9.01,57) e Ruth Jebet (9.01,99).

Para além dos vencedores das três provas citadas, conseguiram também melhores marcas mundiais do ano, os quenianos Elijah Manangoi nos 1500 m (3.31,90) e Ronald Kwemoi nos 3000 m (7.28,73) e o qatari Mutar Essa Barshim na altura (2,36).

Muito prejudicadas pelo vento (contrário) foram as provas de velocidade. Nos sempre muito aguardados 100 m, triunfou o sul-africano Akani Simbine, com 9,99 (v:-1,2), à frente de Asafa Powell (10,08) e com Justin Gatlin quarto (10,14).

No triplo, prova na qual Nelson Évora chegou a estar previsto (anulando a participação devido ao falecimento da mãe), o recordista mundial Christian Taylor confirmou o favoritismo, ganhando com 17,25 (v:-0,4), e apenas outro norte-americano, Omar Craddock, passou também os 17 m, com 17,08 (v:-1,5).

Vencedores das 14 provas disputadas:

MASCULINOS
100 m (-1,2) Akani Simbine AFS 9,99
400 m Steven Gardener BAH 44,6
1500 m Ekijah Manangoi QUE 3.31,90
3000 m Ronald Kwemoi QUE 7.28,73
400 bar. Abderrahaman Samba QAT 48,44
Altura Mutar Essa Barshim QAT 2,36
Triplo (-0,4) Christian Taylor EUA 17,25
Dardo Thomas Rohler ALE 93,90
FEMININOS
200 m (-2,3) Elaine Thompson JAM 22,19
800 m Caster Semenya AFS 1.56,61
3000 ob. Hyvin Jepkemei QUE 9.01,57
100 b (-2,3) Kendra Harrison EUA 12,59
Vara Katerini Stefanidi GRE 4,80
Peso Michelle Carter EUA 19,32

Deixar Resposta