Mínimos olímpicos só para bem poucos…

0
200

A Federação Internacional (IAAF) aprovou uns mínimos para os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020 muito difíceis de alcançar e que só parecem ao alcance de uma dezena de atletas nacionais. Mas o facto é compensado pela seleção posterior de atletas (calcula-se que outros tantos) com base nos novos rankings da IAAF, baseados também nas classificações nas principais competições, até um número de atletas por prova que vão dos 32 nos concursos aos 40 a 56 nas corridas de pista (exceto 10.000 m, com apenas 27), passando pelos 60 na marcha e 80 na maratona.

A IAAF conta ter 1.900 atletas nas provas de Tóquio e o prazo para obtenção dos mínimos já começou na maratona, marcha, 10.000 m e provas combinadas (1 de janeiro deste ano), valendo para as restantes a partir de 1 de maio próximo. E o limite para obtenção de mínimos será o dia 29 de junho de 2020 (mas 31 de maio para maratona e 50 km marcha). A 1 de julho, a IAAF publicará a lista dos atletas qualificados, com base nos mínimos e nos rankings e a 6 de julho (18 dias antes do início dos Jogos) estarão definitivamente fixadas as listas de participantes.

Eis a lista de mínimos e número de atletas admitidos nos Jogos:

PROVA ATL. MASC. FEM.
100 m 56 10,05 11,15
200 m 56 20,24 22,80
400 m 48 44,90 51,35
800 m 48 1.45,20 1.59,50
1500 m 45 3.35,00 4.04,20
50000 m 42 13.13,50 15.10,00
10000 m 27 27.28,00 31.25,00
3000 ob. 45 8.22,00 9.30,00
110/100 b. 40 13,32 12,84
400 bar. 40 48,90 55,40
Altura 32 2,33 1,96
Vara 32 5,80 4,70
Comp. 32 8,22 6,82
Triplo 32 17,14 14,32
Peso 32 21,10 18,50
Disco 32 66,00 63,50
Martelo 32 77,50 72,50
Dardo 32 85,00 64,00
Dec./hept. 24 8350 6420
20 km M 60 1.21.00 1.31.00
50 km M 60 3.50.00
Maratona 80 2.11.30 2.29.30
4×100 m 16
4×400 m 16
4×400 mista 16

A IAAF não fixou mínimo para os 50 km marcha femininos, que ainda estão em dúvida, e haverá uma nova prova de 4×400 m mista.

Ao longo do último ano, apenas Marta Pen (nos 1500 m), Pedro Pichardo, Nelson Évora, Patrícia Mamona e Susana Costa (triplo), Tsanko Arnaudov (peso), Ana Cabecinha e Inês Henriques (20 km marcha) e Dulce Félix e Salomé Rocha (maratona) conseguiram melhor que os mínimos. Terão que os confirmar ou esperar (eles e outros) pelas “repescagens” com base nos rankings da IAAF, mantendo-se o limite de três atletas por país e por prova.

Deixar Resposta