Mundial de Doha: duas quenianas ausentes por recusarem controlos obrigatórios do nível de testosterona

0
170

Jackline Wambui, campeã este ano do Quénia nos 800 metros, não estará presente em Doha para disputar o seu primeiro Campeonato do Mundo. A atleta de 19 anos, campeã mundial juvenil em 2017, recusou-se submeter-se aos testes do nível de testosterona. A mesma situação passou-se com Linda Kageha, selecionada para a equipa mista de estafeta.

“A IAAf colocou em prática condições estritas sobre o género e o doping e nós devemos cumprir as regras. Se um atleta recusa um controlo, ele está definitivamente ausente do Campeonato do Mundo”, declarou à agência Reuters, Paul Mutwii, vice-presidente da federação queniana. “Wambui e Kageha recusaram o teste dos níveis de testosterona. Elas não tinham outra escolha senão retirarem-se”, acrescentou Mutwii.

Com a ausência de Wambui, Eunice Sum, campeã do mundo em 2013, será a única queniana nos 800 metros em Doha.

Deixar Resposta