Mutaz Barshim e Nafissatou Thiam eleitos “Melhores do Ano pela IAAF

0
1997

Campeões mundiais em Londres, Mutaz Essa Barshim e Nafissatou Thiam são premiados pela temporada 2017. Usain Bolt recebe homenagem pela sua carreira no atletismo

A festa de gala do atletismo premiou nesta sexta-feira os melhores atletas do ano. No Mónaco, a IAAF elegeu como Atleta de 2017, o qatari Mutaz Essa Barshim, do salto em altura. Em femininos, a belga Nafissatou Thiam, do heptatlo, foi a vencedora do prémio. Os dois foram campeões no Mundial de Londres, em Agosto. O jamaicano Usain Bolt, que encerrou a sua carreira neste ano, também foi homenageado com o Prémio do Presidente, em reconhecimento aos seus feitos na modalidade.

– “É nosso tempo de celebrar. Reconhecemos as conquistas e as carreiras notáveis de alguns atletas fantásticos. Celebramos as suas contribuições incríveis para um ano fenomenal no atletismo. Estou particularmente empolgado pela nova geração de talentos, que virou protagonista em 2017. O atletismo está ansioso por um forte e empolgante futuro” – disse o britânico Sebastian Coe, presidente da IAAF.

Vice-campeão olímpico nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 depois de ter ficado com o bronze em Londres 2012, Mutaz Essa Barshim dominou a temporada de 2017, com nove dos 11 melhores saltos do ano. Ele venceu todas as 11 competições que disputou, incluindo o Mundial de Londres e o título da temporada da Diamond League, principal circuito mundial do atletismo. Ele foi ainda o primeiro atleta do salto em altura a superar a barreira dos 2,40 m em cinco temporadas seguidas. Assim, ele superou pelo prémio de “Melhor do Ano”, o britânico Mo Farah (campeão mundial dos 10.000m em 2017) e o sul-africano Wayde Van Niekerk (campeão mundial dos 400m).

Campeã olímpica no Rio 2016, Nafissatou Thiam deu sequência à sua ascensão no heptatlo com o título mundial. A belga de 23 anos também estabeleceu a terceira melhor marca da história, com 7.013 pontos na etapa de Gotzis do Circuito Mundial de provas combinadas. Assim, Thiam venceu a disputa contra a etíope Almaz Ayana (campeã mundial dos 10.000m em 2017) e a grega Ekaterini Stefanidi (campeã mundial do salto com vara).

Usain Bolt recebeu o Prémio do Presidente, uma homenagem à sua carreira no atletismo, encerrada no Mundial de Londres, em Agosto. O jamaicano foi tricampeão olímpico dos 100 e dos 200 m e bicampeão da estafeta 4×100 m.

IAAF 2Também estrelas do Mundial de Londres, o norueguês Karsten Warholm, de 21 anos, e a venezuelana Yulimar Rojas, de 22 anos, levaram o prémio de Revelação da temporada. Ele foi campeão mundial dos 400 m barreiras. Ela já havia sido vica-campeã olímpica do triplo salto no Rio e foi campeã no Mundial de Londres.

O prémio para treinador do ano foi para a sul-africana Ann Botha, de 75 anos, responsável por décadas de atletas no seu país, entre os quais Van Niekerk, o recordista mundial de 400 metros.

Deixar Resposta