Nacional Pista Coberta/Zero de Edi Maia coloca Benfica mais perto do título

0
1595
  • Sporting só não ganhou a altura, no setor feminino

Benfica, nos homens, e Sporting, nas mulheres, têm os títulos nacionais quase garantidos, embora por motivos diferentes. O Benfica, que já partia favorito no setor masculino (e ganhou quatro provas, contra três vitórias do Sporting, na primeira jornada), viu o título ficar quase garantido com os três nulos de Edi Maia na sua altura inicial na vara (4,95). O Sporting, no setor feminino, ganhou cinco das seis provas realizadas, falhando apenas (de forma surpreendente) o salto em altura, prova na qual Ana Oliveira (GA Fátima) derrotou a favorita Anabela Neto (1,77-1,74). Os campeonatos, que estão a realizar-se em Braga, terminam este domingo e estão a ser transmitidos em direto pela Federação, no seu site.

A grande luta estava a dar-se no setor masculino, como previsto. Falhanço de Edi Maia à parte, o Benfica já estava bem lançado, com quatro vitórias em sete provas, uma das quais (o salto em altura) menos prevista. E foi já a fechar a jornada que Paulo Conceição ganhou a prova com 2,15, igualando a melhor marca nacional do ano, pertença de Victor Korst e de Tiago Pereira, este a ser segundo nesta prova com 2,10. Conceição passou 2,03 à primeira, prescindiu de 2,07, passou 2,10, 2,13 e 2,15 à segunda, tentando depois, sem êxito, 2,20 (uma vez) e… 2,26 (duas tentativas).

O Benfica ganhou mais três provas. Nos 400 m, Victor Ricardo Santos liderou desde início e ganhou com 48,45, contra 48,96 de André Marques. No comprimento, Marcos Chuva fez os quatro melhores saltos, chegando a 7,60, contra apenas 7,13 de Miguel Marques, que fez depois dois nulos. Na vara, “sem” Edi Maia, Diogo Ferreira competiu sozinho, “limpando” a 5,05, 5,20 e 5,45 e tentando depois, sem êxito, os 5,65 que lhe dariam mínimos para o Europeu.

O Sporting era favorito em quatro provas e ganhou três. Carlos Nascimento venceu bem os 60 m, igualando a sua melhor marca da época (6,69) e deixando Frederico Curvelo longe (6,81). Nos 1500 m, Emanuel Rolim liderou desde início, tentando “desfazer” a melhor velocidade final de Paulo Rosário, mas este acabou por ultrapassá-lo na volta final, ganhando com 3.48,15, contra 3.49,48 de Rolim. Tudo fácil para João Vieira na marcha, que concluiu com quase minuto e meio de vantagem sobre Miguel Carvalho (20.19,15-21.41,27).

Na luta pelo terceiro lugar, a Juventude Vidigalense parece em boas condições para recuperar essa posição, que perdeu há um ano para o SC Braga. Soma 39,5 pontos, contra 31,5 dos minhotos, que foram últimos nos 400 m, comprometendo aí as suas aspirações. O Jardim da Serra já está distante (24,5 p).

Nas provas extra, grande destaque para Ancuiam Lopes, que conseguiu mínimo para o Europeu, com 6,72, em prova ganha por Carlos Nascimento, com 6,71.

Sporting quase “totalista”

No setor feminino, a dúvida está em saber quantas das 13 provas não ganha o Sporting. Nesta primeira jornada ganhou cinco das seis realizadas, com destaque especial para a de 1500 m, na qual Salomé Afonso (4.27,97) derrotou a favorita Mariana Machado (4.30,16), que liderou quase sempre mas cedeu muito na parte final. Vitórias naturais (e folgadas) ainda de Lorène Bazolo nos 60 m (7,30), Cátia Azevedo nos 400 m (54,11), Evelise Veiga no comprimento (6,15) e Vitória Oliveira na marcha (13.28,26). Surpresa na altura: a favorita Anabela Neto ficou-se pelos 1,74, enquanto Ana Oliveira passou 1,77 e ganhou.

O Sporting soma assim 47 dos 48 pontos possíveis, contra 35 do Benfica (que viu a sua velocista Delphine Nkansa lesionar-se nos 60 m sendo apenas quinta) e 30 da J. Vidigalense (apesar do último lugar na altura) e do SC Braga, que discutem o terceiro lugar.

Classificação masculina

1º SL Benfica 53 pontos

2º Sporting CP 45

3º Juv. Vidigalense 39,5

4º SC Braga 31,5

5º A. Jardim da Serra 24,5

6º CA Seia 22

7º Maia AC 18

8º Grecas 17,5

Classificação feminina

1º Sporting CP 47 pontos

2º SL Benfica 35

3º Juv. Vidigalense 30

4º SC Braga 30

5º GA Fátima 23

6º Assoc. Jardim da Serra 22

7º Grecas 20

8º ADREP 9

Benfica de Faro e Sr. Desterro lideram II Divisão

Na II Divisão, realizada antes, a Casa do Benfica de Faro e a ACR Sr. Desterro lideram nos setores masculino e feminino, respetivamente. No setor masculino, a formação algarvia, que não compete nas duas principais divisões desde 2008, lidera com 40 pontos, contra 30 da AC Póvoa do Varzim, seguindo-se cinco equipas entre os 27 e 24 pontos. Na competição feminina, a formação da Sr. Desterro, 8° na I Divisão em 2018, soma 42 pontos, contra 39 do CO Pechão, havendo depois três pontos a separarem as terceira e sexta equipas. Individualmente, destaque para Ana Cabecinha, com 13.02,48 na marcha, Fatoumata Diallo, com 57,86 nos 400 m (ambas do CO Pechão), e Danilo Almeida (C Bf Faro), com 7,27 no comprimento.

Deixar Resposta