NucleOeiras esclarece desclassificação de atleta júnior no Nacional de Estrada

0
2964

O NucleOeiras emitiu dois comunicados. O primeiro, enviado à Federação dois dias após o Nacional de Estrada. O segundo, hoje. Divulgamos ambos na íntegra.

Em 29 de Janeiro, a Federação Portuguesa de Atletismo emitiu um comunicado acerca da desclassificação de uma atleta da AD Núcleo de Oeiras, depois de terem sido analisados vários documentos e imagens do Campeonato Nacional de Estrada, disputado dia 13 nas imediações do Estádio Nacional.

Para além da desclassificação da atleta, o clube também foi desclassificado. Ele tinha sido a única a ter quatro atletas e a classificar-se por equipas.

NucleoeirasA Revista Atletismo recebeu hoje dois comunicados do NucleOeiras acerca deste assunto e enviados à Federação. O primeiro tem a data do dia 15, dois dias após a prova. O segundo tem a data de hoje.

COMUNICAÇÃO 1 – Dia 15/01/2018

Boa tarde,

Gostaríamos de começar desde já por lamentar o facto e apresentar as nossas desculpas pelo mesmo.

Tentámos averiguar o sucedido e após conversa com as atletas em causa, chegámos à conclusão que a atleta utilizou o dorsal por pensar que o mesmo era da Prova

Aberta e como tínhamos alguns atletas que se inscreveram a participar nessa prova aberta, não estranhou e sem saber, participou no Camp. Nacional de Estrada. A atleta que se encontrava efectivamente inscrita, Arlene Silva, encontra-se anémica e o encarregado de educação não a deixou participar, esteve presente mas não participou e a outra atleta aproveitou inocentemente para participar, sem que tivéssemos tido na altura conhecimento da situação.

Por esse motivo, só estranhámos quando hoje a atleta nos comunicou, depois de ver o nosso mail a felicitar pela vitória, que a Arlene Silva não tinha participado e que tinha sido ela que tinha participado com o Dorsal dela.

O nosso técnico presente na competição, Paulo Dias, andou a acompanhar a nossa primeira atleta, Sara Monteiro, ao longo do percurso não se tendo apercebido do facto.

Sendo a única equipa completa, nem sequer pôs em causa o resultado.

Lamentamos o facto e iremos tomar as devidas diligências para que tais situações não se repitam.

COMUNICAÇÃO 2 – Dia 02/02/2018

O NucleOeiras é um Clube fundado em 2003, assume-se, desde o seu nascimento, como um projeto que pretende incentivar a prática desportiva, entre a juventude, escolhendo como local de treino o Complexo Desportivo Nacional do Jamor.

O NucleOeiras conta, neste momento, com 320 atletas, e participa ativamente no Troféu de Oeiras – Corrida das Localidades, com médias de 130 participantes por prova, tendo vencido o mesmo nos últimos anos.

O NucleOeiras tem neste momento 70 praticantes Federados, dos quais 50 são das classes de formação, este número estará sempre a aumentar, como nas épocas transactas.

O NucleOeiras participa todos os fins de semana em provas populares, mas também, em provas da Associações de Atletismo de Lisboa e da Federação Portuguesa de Atletismo.

Os valores da Excelência, Amizade e Respeito, são diariamente transmitidos aos nossos atletas e restantes colaboradores.

O NucleOeiras participou no Campeonato Nacional de Estrada, no Complexo Desportivo Nacional do Jamor, tendo inscrito quatro atletas que constituíram a equipa do NucleOeiras de Juniores Femininos com a seguinte composição: Sara Monteiro 18 anos, Arlene da Silva 18 anos, Lúcia Cruz 17 anos, Rita Morais 18 anos.

As quatro atletas foram convocadas por contacto telefónico e pessoal, tendo os dorsais sido levantados e entregues a cada atleta no dia 13 de Janeiro de 2018 pelas 13:00 – 13:30. Existia o objectivo de conquista do título nacional individual de juniores femininos e o colectivo, sendo a única equipa a participar com 4 elementos e foi solicitado às atletas inscritas o máximo empenho neste último objectivo, finalizarem unicamente a competição.

O NucleOeiras participou ainda no Campeonato Nacional de Estrada com o atleta Sérgio Paiva, em veteranos, e também na Allianz Correr com os Campeões com cerca de 15 atletas populares que se inscreveram individualmente.

No dia da prova, as quatro atletas Juniores Femininos (Sara Monteiro, Arlene da Silva, Lúcia Cruz e Rita Morais) estavam presentes, juntamente com os restantes participantes e outros atletas do clube que foram apoiar os seus colegas.

No dia da prova, o responsável do NucleOeiras presente na Competição, acompanhou o desempenho da atleta vencedora (Sara Monteiro, Dorsal 39 Tempo 39:51).

No final da prova, a vencedora (Sara Monteiro, Dorsal 39) do escalão Juniores Femininos, foi chamada ao pódio e posteriormente a Equipa do NucleOeiras foi também chamada ao pódio, tendo comparecido apenas as atletas Sara Monteiro, Lúcia Cruz e Rita Morais.

No dia 14 de Janeiro, dia seguinte à Competição, o NucleOeiras contactou as atletas Sara Monteiro, Arlene da Silva, Lúcia Cruz e Rita Morais para lhes entregar as respetivas medalhas, tendo, nessa altura, sido informado que a atleta Arlene da Silva não tinha corrido e que tinha dado o dorsal a uma colega para participar, Tatiana Moura, 16 anos “Juvenil”, tendo sido esta a atleta a iniciar e terminar o Campeonato Nacional de Estrada de 2018.

O NucleOeiras toma conhecimento do sucedido no dia 14 de Janeiro, após o referido no parágrafo anterior.

Atenta a gravidade da situação, as duas, Arlene da Silva e Tatiana Moura, foram chamadas ao NúcleOeiras, tendo sido confrontadas com o problema que haviam criado, tendo a atleta Arlene da Silva, confirmado o que aconteceu e descreveu a situação. Relatou que como estava adoentada e combinado com a Tatiana Moura, que esta iria acompanhá-la para finalizar a prova, deu-lhe o dorsal não participando e indo-se embora para casa sem dar nenhuma informação, não tendo assim as duas atletas evidenciado ter a noção da gravidade do seu comportamento e atitude.

As atletas Arlene da Silva e Tatiana Moura foram verbalmente admoestadas e alertadas para que nunca mais repetissem este tipo de comportamento, tendo-se destacado a gravidade do mesmo e das consequências para as próprias, para a reputação e bom nome do NucleOeiras e bem assim para o Campeonato Nacional de Estrada, para a Federação Portuguesa de Atletismo e para o Atletismo em geral.

O NucleOeiras lamenta, profundamente, o sucedido.

O NucleOeiras tem consciência da gravidade da situação e apresenta formalmente um pedido de desculpas à Federação Portuguesa de Atletismo, aos restantes clubes participantes do Campeonato Nacional de Estrada de 2018.

O NucleOeiras solicita, ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Atletismo, que, qualquer que venha a ser a medida disciplinar a aplicar, que tenha em consideração, a importância do NucleOeiras no contexto territorial onde se insere, e, em relação às duas jovens atletas, que considere, como atenuantes, a imaturidade reveladas pelas mesmas, bem como o arrependimento destas, quando confrontadas com o sucedido e, ainda, a importância que a modalidade tem a nível social para estas atletas e para os seus companheiros de modalidade.

O NucleOeiras está disponível para prestar toda a informação considerada necessária para esclarecimento total do sucedido.

Deixar Resposta