Oito portugueses já com mínimos para o Mundial de Doha mas… há muito por apurar

0
73

São oito os atletas portugueses, entre marchadores e maratonistas, com mínimos para o Mundial de Doha, a realizar entre 27 de setembro e 6 de outubro do próximo ano, e são sete aqueles que, na temporada finda, conseguiram melhor que os mínimos noutras provas, cujo prazo de obtenção se iniciou já depois de terminada a época. A seleção está, pois, longe de poder desde já ser prevista…

A IAAF acaba de divulgar a tabela de marcas de qualificação, as quais começaram a contar a 7 de março passado, no que respeita aos 10000 m, maratonas, marcha e provas combinadas. Os mínimos das restantes provas começaram a ser contabilizados a partir de 7 de setembro, portanto já após o final da última época.

Façamos o ponto da situação:

ATLETAS JÁ COM MÍNIMOS IAAF:

Maratona (F) – 2.37.00:

Dulce Félix                      2.25.23

Salomé Rocha                 2.25.27

Mónica Silva                   2.34.04

Doroteia Peixoto             2.35.15

20 km marcha (F) – 1.33.30:

Inês Henriques                1.29.15

Ana Cabecinha                1.29.41

50 km marcha (F) – 4.30.00:

Inês Henriques                4.09.21

20 km marcha (M) – 1.22.30:

João Vieira                      1.22.06

ATLETAS A CONFIRMAR MÍNIMOS IAAF:

400 m (M)       45,30            V. Ricardo Santos          45,14
Triplo (M)         16,95            Pedro Pichardo             17,95
                                          Nelson Évora                17,40pc
Peso (M)         20,70            Tsanko Arnaudov           21,27pc
                                          Francisco Belo               20,86
1500 m (F)      4.06,50        Marta Pen*                    4.03,99
Disco (F)         61,20          Irina Rodrigues               62,37

 

* tem também mínimo aos 800 m (2.00,09 para 2.00,60) mas optará certamente pelos 1500 m

Há, no entanto, vários aspetos a ter em conta:

– Nelson Évora, campeão europeu, deve ter garantida a presença;

– A Federação Portuguesa deverá divulgar uma outra lista de marcas de referência, nomeadamente no que diz respeito às maratonas e provas de marcha, que têm mínimos IAAF incomparavelmente mais acessíveis que os das provas de pista;

– Há sempre dúvidas quanto à opção dos atletas fundistas, entre 10000 m e maratona – casos de Dulce Félix e ainda de Sara Moreira e Jéssica Augusto, que deverão conseguir mínimos nas duas distâncias;

– Há alguns outros atletas que em 2018 ficaram pertíssimo dos mínimos, casos de Cátia Azevedo (a 4 cent. nos 400 m: 51,80), Patrícia Mamona (a 1 cm no triplo: 14,20) e Carlos Nascimento (a 3 cent. nos 100 m: 10,10).

A IAAF refere ainda o número de atletas aconselhável para cada prova, pelo que, nos últimos dias antes do Mundial, fará uma repescagem entre quem não tem mínimos. Esses números variam entre os 32 nos concursos e os 100 na maratona e 60 nos 20 km marcha, por exemplo…

Nas estafetas, a Taça do Mundo da especialidade, a realizar em Yokoama (Japão), em maio, selecionará as oito primeiras equipas nos 4×100 e 4×400 m e as 12 primeiras na nova estafeta mista de 4×400 m, sendo o lote das 16 apuradas depois completado com os oito (ou quatro na estafeta mista) melhores tempos de entre as restantes.

TABELA DE MÍNIMOS IAAF
(e nº de atletas previstos por prova)
10,10 48 100 m 11,24 48
20,40 56 200 m 23,02 56
45,30 48 400 m 51,80 48
1.45,80 48 800 m 2.00,60 48
3.36,00 45 1500 m 4.06,50 45
13.22,50 42 5000 m 15.22,00 42
27.40,00 27 10000 m 31.50,00 27
2.16.00 100 maratona 2.37.00 100
8.29,00 45 3000 ob. 9.40,00 45
13,46 40 110/100 b. 12,98 40
49,30 40 400 bar. 56,00 40
2,30 32 altura 1,94 32
5,71 32 vara 4,56 32
8,17 32 comp. 6,72 32
16,95 32 triploo 14,20 32
20,70 32 peso 18,00 32
65,00 32 disco 61,20 32
76,00 32 martelo 71,00 32
83,00 32 dardo 61,50 32
8200 24 dec./hept. 6300 24
1.22.30 60 20 km M 1.33.30 60
3.59.00 50 50 km M 4.30.00 30

Deixar Resposta