Os resultados nos sites das Associações

0
2579

O principal no atletismo – como noutras modalidades – são os resultados. E, na nossa modalidade, com recordes e rankings, ainda mais. Daí a importância que têm os sites das Associações Regionais (e o da Federação…) na divulgação correta e rápida desses resultados. O que nem sempre acontece…

Mais do que serem bonitos (tendência que parece ter influenciado demasiado as últimas opções…), interessa que os sites sejam de fácil, rápido e claro acesso. Deixando de lado outras opções (notícias, comunicados de provas, informações diversas), debruçar-nos-emos especificamente na divulgação dos resultados das provas. Presentes e passados. E, neste campo, desde já apontamos as preferências: por ordem alfabética, Algarve, Beja, Braga, Faial, Guarda, Lisboa, Madeira, Santarém, Setúbal e Terceira. Mas com algumas pequenas reservas relativamente a Santarém, que por vezes coloca como datas os dias de colocação dos resultados e não da sua efetivação, e Guarda, não muito rápida na divulgação dos resultados.

Há depois várias Associações que não colocam as datas das competições, dificultando as pesquisas (por vezes possuímos as datas das competições e não os seus nomes) – casos de Castelo Branco, Coimbra, Portalegre, Vila Real, por exemplo. E há sites de Associações cuja apresentação de resultados dificulta bastante a pesquisa, já que os dividem por várias páginas… sem necessidade: Aveiro (a mesma competição apresenta várias hipóteses de classificação, as quais poderiam estar lado-a-lado) e, em especial, S. Miguel, Porto e Viana do Castelo. A apresentação de Setúbal é, neste aspeto, exemplar, enquanto a de Évora é totalmente confusa e a de Leiria (tão prático que era o site antes da recente remodelação…) é de difícil pesquisa. Bragança e Viseu estão, há muito, com os sites desativados, o que ainda é pior…

Prontidão e arquivo

Mas há outros por…maiores. E o da prontidão com que os resultados aparecem é, talvez, o principal. Braga e Santarém, por exemplo, costumam ser dos mais rápidos. Ao invés, Lisboa – com especiais responsabilidades – era, de há muito, exemplo bem negativo… que parece ter corrigido (e muito bem) nas últimas semanas. E S. Miguel parou em janeiro!

Outro aspeto importante: o arquivo de resultados. Há Associações que preservaram os dados e os mantêm: Braga, desde 2003, é, também neste aspeto, exemplar; mas Castelo Branco e Guarda (desde 2004) seguem-lhe o exemplo. Também já vão a caminho dos 10 anos de resultados guardados Madeira (desde 2008), Algarve (desde 2009), Porto (desde 2009) e Évora (desde 2010). Nota muito negativa para Lisboa, que fez remodelação do site e só tem resultados desde março de 2017 (!) e Coimbra (também só desde o ano passado) e até Santarém (desde 2015).

Há ainda várias Associações com rankings elaborados época a época. Destaque, mais uma vez, para Braga (desde 2000!), embora sejam de assinalar ainda os trabalhos da Madeira (desde 2006), Leiria (desde 2006), Porto (desde 2010), Évora (desde 2010), Aveiro (desde 2011) e Coimbra (desde 2016).

Esperamos, com esta breve resenha, contribuir para eventuais alterações que as Associações venham a fazer nos seus sites, no sentido de os tornar mais práticos e informativos.

Deixar Resposta