Papa Massata Diack diz-se vítima de racismo

0
143

Papa Massata Diack, filho do antigo presidente da IAAF, Lamine Diack, insurgiu-se em Dakar contra a sua condenação na França pela sua implicação numa rede de corrupção ligada ao doping russo.

 Papa Massata Diack, que dirigia o marketing na IAAF, foi condenado em 16 de Setembro a cinco anos de prisão e a um milhão de euros de multa. O seu pai foi condenado a quatro anos de prisão, sendo dois efetivos e 500.000 euros de multa.

Entre os seis réus julgados, ele foi um dos grandes ausentes, tendo o tribunal mantido o mandato de detenção. O Senegal recusou extraditá-lo como exigia a justiça francesa.

Para Papa, tratou-se de uma “condenação anunciada”. À imprensa, ele proclamou a sua inocência de todas as acusações e suspeitou de que ele e o seu pai tivessem sido vítimas de racismo. “O que se viu em Paris é uma negação da justiça, é uma farsa”.

Deixar Resposta