Patrícia Mamona e Irina Rodrigues estarão esta tarde no “semi” Europa-Estados Unidos

0
448

Patrícia Mamona, que iniciará a prova de triplo às 17.07 h portuguesas (19.07 h locais) e Irina Rodrigues, que lançará o disco a partir das 18.07 h (20.07 h locais), estarão hoje no encontro Europa-Estados Unidos, em Minsk, Bielorrússia. Um encontro que está longe de justificar grandes expetativas, já que ambas as seleções (com quatro atletas por prova) estão muitíssimo desfalcadas. Apenas pouco mais de 50 por cento dos atletas previstos estão entre os seis melhores do ano entre os europeus (62 por cento) e os norte-americanos (53 por cento), sendo particularmente desolador o panorama nas corridas, em especial na velocidade, tanto no setor masculino como no feminino. Há atletas selecionados que nem nos 10 melhores do ano estão… E há critérios que não se compreendem: a Bielorrússia, que recebe a competição, teve direito, à partida, a ter 10 atletas selecionados!…

Portugal acaba por beneficiar com as falhas, embora Pedro Pichardo, o melhor do ano no triplo, e Nelson Évora, 5º, tivessem declinado os convites para participarem. Ao invés, Patrícia Mamona, 8ª do ano no triplo (14,37) e Irina Rodrigues, 10ª no disco (62,74), têm a oportunidade de competir.

No triplo, Patrícia Mamona tem a terceira marca (14,37) entre as concorrentes, atrás de duas outras europeias, a alemã Kristin Gierisch (2ª europeia do ano, com 14,61) e a lituana Diana Zagainova (6ª com 14,43) e estando à frente das quatro norte-americanas previstas, apenas uma com mais de 14 metros (Tori Frankin, 2ª nos Estados Unidos, com 14,36). A quarta atleta europeia será a lituana Dovile Kitty, 11ª do ano com 14,28.

Mais difícil a tarefa de Irina Rodrigues, já que os Estados Unidos apresentarão as suas quatro atletas com melhores marcas do ano: Valerie Allman (67,15), Whitney Ashley (63,64), Kelsey Card (63,33) e Laulauga Tausaga (63,26). Pela Europa, alinharão a croata Sandra Perkovic, melhor do ano com 68,58, a alemã Marike Steinacker (7ª do ano com 63,24), outra croata, Marija Tolj (9ª com 62,76) e Irina Rodrigues (10ª com 62,74).

Nos concursos (saltos verticais e lançamentos), ao fim de três ensaios saem de prova os dois últimos e ao fim dos quarto e quinto saem mais um de cada vez, restando quatro para o ensaio final. Nos saltos verticais (altura e vara), um atleta não pode falhar mais de oito ensaios (ao oitavo derrube acaba a prova, a menos que já seja vencedor). Mantendo-se, claro, o limite de três ensaios falhados seguidos.

As provas iniciar-se-ão às 17 horas (19 h locais) tanto esta segunda-feira como amanhã, terça-feira.

Deixar Resposta