Pichardo (17,05) derrotou Nelson Évora (16,91)

0
5121

Curioso o primeiro despique dos últimos dois anos entre o cubano Pedro Pichardo, agora no Benfica, e Nelson Évora, protagonista de uma sensacional passagem para o Sporting no último “defeso”. Foi este sábado, em Paris, na Liga de Diamante e foi favorável a Pichardo, que chegou aos 17,05 (v:-1,0), contra 16,91 (v:+0,4) de Évora. Tanto um como outro apenas tiveram dois ensaios válidos, mas os primeiros bem fracos: 16,51 para Pichardo, 16,52 para Évora. O cubano acertou no 2º ensaio, fazendo mais um centímetro que no Meeting do Benfica, e Évora apenas no último, melhorando os 16,78 que tem este ano ao ar livre mas ainda aquém dos 17,20 do Europeu de pista coberta.

A prova acabou por ficar bem aquém do esperado: Christian Taylor ganhou com “apenas” 17,29, face a William Claye (17,18), ao alemão Max Hess (17,07) e a Pichardo (17,05). Nelson Évora foi sexto.

O meeting ficou aquém das expetativas, sem qualquer melhor marca mundial do ano. A grande prova foi a do dardo. O alemão Johannes Vetter abriu com 88,74 e o checo Jakub Vadlejch com 88,02, recorde pessoal igualado. E Thomas Rohler, o melhor do ano, não mais os alcançou, lançando a 87,23, enquanto o finlandês Tero Pitkamaki se ficou pelos 85,34. Grande nível!

Na vara, Sam Kendricks, que passou 6,00 nos recentes campeonatos norte-americanos, conseguiu agora 5,82, derrotando o homem da casa, Renaud Lavillenie, que passou 5,62 e falhou 5,77.

Destaque ainda, no setor masculino, para os progressos do jamaicano Ronald Levy nas barreiras (13,05) e para mais uma vitória de Mutaz Essa Barshim na altura (2,35).

No setor feminino, a jamaicana Elaine Thompson foi natural vencedora dos 100 m (10,92/v:+0,1), a queniana Beatrice Chepkoech salientou-se nos obstáculos (9.01,69) e assistiu-se a um despique nos 1500 m, entre a holandesa Sifan Hassan (3.57,10) e a queniana Faith Kipyegon (3.57,51).

Deixar Resposta