Portugal com três finalistas nos concursos

0
296

Manhã bem positiva para Portugal a do quarto dia do Europeu de Berlim, com Irina Rodrigues e Liliana Cá apuradas para a final do disco e Evelise Veiga para a do comprimento, esta igualando o seu recorde nacional sub’23. À tarde, foi natural a eliminação de Cátia Azevedo nas meias-finais de 400 m e Lecabela Quaresma está a fazer um heptatlo regular.

As lançadoras do disco já estiveram em anteriores Europeus mas pela primeira vez, ficaram apuradas para a final e com a possibilidade de melhorarem o 7º lugar de Teresa Machado em 2002. Irina Rodrigues lançou a 59,22 no terceiro ensaio, acima dos 58,50 que davam o apuramento direto, sendo a quarta a lançar mais longe nesta fase. Liliana Cá conseguiu 58,37 no primeiro ensaio (nulos a seguir) e foi a oitava entre as 29 concorrentes. A final realizar-se-á no sábado. O melhor lançamento da qualificação pertenceu à croata Sandra Perkovic, grande favorita na final, com 64,54.

No comprimento, Evelise Veiga abriu com 6,61 (v:-0,2), marca que iguala o seu recorde nacional sub’23 e que lhe proporcionou o 12º lugar, último a dar direito ao apuramento para a final de sábado. Nesta fase de qualificação, a melhor foi a sérvia Ivana Spanovic, com 6,84.

Da parte da tarde, Cátia Azevedo não repetiu a excelente corrida da véspera e foi oitava (última) na sua série das meias-finais de 400 metros, com 52,23, o 18º tempo entre as 24 semifinalistas. O melhor tempo pertenceu à britânica Laviai Nielsen, vencedora da série de Cátia, com 51,21.

Entretanto, Lecabela Quaresma terminou o primeiro dia do heptatlo na 18ª posição (entre 29 concorrentes), com 3520 pontos, a “meio caminho” entre o seu recorde pessoal (3743 pontos em 2017) e a sua marca deste ano (3486). Obteve 14,19 nas barreiras, 1,79 na altura, 13,64 no peso e 25,61 nos 200 m. Lidera a britânica Katarina Johnson-Thompson, com 4017 pontos, mais 87 que a belga Nafissatou Thiam, campeã mundial.

As finais do 4º dia

200 metros (M): Triunfo folgado do turco (ex-Azerbeijão) Ramil Guliyev, campeão mundial em 2017, que agora conseguiu excelentes 19,76, recorde dos campeonatos. Deixou o segundo, o britânico Nethaneel Mitchell-Blake a 28 centésimos.

3000 m obstáculos (M): O francês Mahiedine Mekhissi-Benabbad ganhou a prova pela quinta vez consecutiva (!), desde 2010, mas em 2014 foi desclassificado por ter tirado a camisola na reta final (ganhou os 1500 m nesse ano)! Além disso, tem duas medalhas de prata e uma de bronze olímpicas e duas medalhas de bronze mundiais. Prova lenta (8.31,66), na qual o segundo foi o espanhol Fernando Carro (8.34,16).

400 m barreiras (M): o norueguês Carsten Warsholm, campeão mundial em 2017, confirmou o favoritismo e bateu por um centésimo (47,64) o recorde europeu sub’23. Antigo decatlonista – foi campeão mundial juvenil do octatlo e vice-campeão europeu de decatlo (e de 400 m, no 1º dia da prova combinada!) – tentará esta sexta-feira o título de 400 m planos. O segundo foi o ex-cubano, agora turco, Yasmani Copello, já com ouro europeu, prata mundial e bronze olímpico, que melhorou para 47,81.

Dardo (M): Esperado domínio alemão, com destaque para Thomas Rohler, campeão olímpico (mas “apenas” duas vezes quarto em Mundiais), que conseguiu quatro dos cinco melhores lançamentos: 89,47, 88,02, 87,90, 87,58. Andreas Hoffmann, 6º e 8º em Mundiais, lançou 87,60 e Johannes Vetter, campeão mundial, foi apenas quinto.

100 m barreiras (F): Vitória da bielorussa Elvira Herman, campeã europeia e mundial júnior em 2015 e 2016, que obteve agora 12,67. A favorita, Alina Talay (Bielorrússia), foi desclassificada.

Vara (F): Duas gregas na frente e vitória para Ekaterini Stefanidi, já campeã europeia, olímpica e mundial nos dois anos anteriores e que agora bateu o recorde dos campeonatos, com 4,85. Nikoleta Kiriakopoulou passou 4,80 e melhorou o bronze europeu e mundial de 2012 e 2015, respetivamente.

Os portugueses no 5º dia

Serão sete os atletas portugueses, mais a seleção feminina de 4×400 m, a atuar no 5º dia do Europeu, nesta sexta-feira, com destaque para as finais de triplo (Susana Costa) e 400 m (Vítor Ricardo Santos), para a 2ª jornada do heptatlo (Lecabela Quaresma) e para as eliminatórias ou qualificações do triplo (Nelson Évora) e 1500 m (Marta Pen), ambos com grandes hipóteses de qualificação para a final, e ainda vara (Diogo Ferreira tem boas hipóteses) e 200 m (Loréne Bazolo tentará o apuramento para as meias-finais).

9.30 h – qual. vara (M): Diogo Ferreira alinhará no grupo B e os seus 5,66 desta época colocam-no em 15º lugar entre os 36 concorrentes. Serão apurados para a final aqueles que passarem 5,66 ou ficarem entre os 12 melhores.

9.50 h – heptatlo (F): Lecabela Quaresma prosseguirá no heptatlo, com o comprimento, seguindo-se o dardo (11.50 h) e os 800 m (19.20 h).

10.25 h – elim. 200 m (F): serão 24 atletas em três séries, apurando-se para as meias-finais (às 18.48 h) as três primeiras de cada, mais três tempos (12), a que se juntarão as 12 já qualificadas. Lorène Bazolo alinhará na pista 2 da 3ª série e o seu tempo deste ano (23,47) é o 7º entre as 8 concorrentes.

11.00 h – elim. 1500 m (F): as 24 concorrentes foram distribuídas por duas séries, sendo apuradas para a final as quatro primeiras de cada, mais quatro por tempos (12). Marta Pen alinhará na 1ª série e o seu tempo deste ano (4.04,53) é o terceiro entre as 12 concorrentes.

11.40 h – qual. triplo (M): Nelson Évora estará no grupo B e os seus 17,05 desta época só são superados, entre os 24 concorrentes, pelo ex-cubano (agora Azerbeijão) Alexis Copello, com 17,24. E apenas o francês Harold Correa tem também acima de 17,00 (17,05). A final será atingida com 16,75 ou os 12 primeiros.

12.40 h – elim. 4×400 m (F): as 16 seleções apuradas estão divididas por duas séries, passando à final as três primeiras e mais duas por tempos. Portugal, que deverá alinhar com Joceline Monteiro, Dorothe Évora, Rivinilda Mentai e Cátia Azevedo, partirá na pista 1 da 1ª série.

19.07 h – final do triplo (F): Susana Costa será uma das 12 atletas presentes e a sua marca desta época (14,17) é a 11ª entre elas.

20.05 h – final de 400 m (M): Vítor Ricardo Santos alinhará na pista 2 e o seu tempo deste ano (45,14 – recorde nacional – obtido na meia-final) é o pior entre os oito finalistas.

AS FINAIS DO DIA

18.22 h – altura (F)

19.07 h – triplo (F)

19.20 h – heptatlo (F)-fim

19.25 h – dardo (F)

19.50 h – 400 m barreiras (F)

20.05 h – 400 m (M)

20.20 h – 800 m (F)

20.35 h – 110 m barreiras (M)

20.50 h – 1500 m (M)

Deixar Resposta