Pré-época promete…

0
687

A nova época vai, na prática, começar agora, com as primeiras provas nacionais em janeiro. Mas a “pré-época” (se assim se pode chamar), nos últimos meses de 2019, promete… Houve um recorde nacional júnior de pista coberta, através da bracarense Mariana Machado, que correu os 3000 m em Pombal em 9.02,56, numa prova em que teve uma “lebre” de luxo – a espanhola (de origem portuguesa…) Solange Pereira – e confirmou o seu muito bom momento de forma e agradáveis progressos relativamente à época passada.

Mas houve várias outras marcas prometedoras por parte de primeiros planos nacionais. Irina Rodrigues já lançou o disco a 62,02 (em Angra do Heroísmo), marca que apenas por uma vez ultrapassou claramente na época passada, com 62,74, conseguindo então ainda 62,08 e 62,07. O martelista António Vital Silva já lançou a 68,49 (a 7 de dezembro) e 69,60 (duas semanas depois). Excelente a prova extra de salto com vara no passado sábado, em Pombal. Diogo Ferreira abriu a época com 5,30 (falhando depois 5,45) e o ainda júnior João Pedro Buaró conseguiu 4,85. Muito bem, ainda Paulo Rosário, que em Braga obteve 2.24,20 nos 1000 metros, ao ar livre (a pista coberta de Braga ainda não foi colocada…). E, menos de uma hora depois, ganhou também os 500 m, em 1.05,56.

Relativamente aos escalões jovens, uma referência ainda para a agora juvenil Beatriz Pereira (Maia AC), que correu os 1000 m em 2.54,43, marca que se aproximou aos seus 2.52,11, recorde nacional de iniciadas em pista coberta.

Deixar Resposta