Relatório da Federação aprovado por unanimidade

0
309

O Relatório de Atividades e Contas de 2019 da Federação Portuguesa de Atletismo foi este sábado aprovado por unanimidade em Assembleia Geral realizada por via digital. O documento, de 184 páginas e muito completo, salienta dois pontos altos do ano: a vitória da seleção nacional na I Liga do Campeonato da Europa de Seleções, com consequente subida à Superliga, a realizar (com 9 seleções) em Minsk (Bielorrússia), em 2021; e a organização em Lisboa do Campeonato da Europa de Corta-Mato.

Esta organização, com os correspondentes subsídios estatais e patrocínios privados, levou a um recorde de receitas federativas – 5844 mil euros (contra 4519 em 2012 e 4460 em 2018) – mas também de despesas – 5829 mil euros (4440 em 2018) -, embora várias das transações tenham sido feitas apenas no ano corrente e não integrem este relatório. Para além destas verbas provindas do IPDJ, a Federação teve mais apoios dos Comités Olímpico e Paralímpico de Portugal por ter tido mais atletas integrados nos respetivos projetos. O financiamento estatal continua muito elevado (94 por cento das receitas federativas), apontando-se no relatório a necessidade de mais financiamento privado e mais receitas próprias. Os duodécimos entregues às Associações Regionais atingiram os 800 mil euros.

O número de atletas federados continuou a subir, atingindo os 19.439, contra 18.147 em 2018. No entanto, para esta subida muito tem contribuído o escalão de veteranos (são já 30 por cento dos inscritos), o qual atingiu os 5945 filiados, contra os pouco mais de 4000 há dois anos. Ao invés, os escalões jovens (benjamins a juvenis), que eram 63,3 por cento dos filiados em 2009, são já apenas 47,3 por cento dez anos depois. O número de clubes com atletas filiados subiu de 581 para 627 e o Sporting bateu o recorde de atletas filiados, com 533, sendo seguido da formação açoriana da Juventude Ilha Verde, com 423.

Outros números curiosos:

– Campeonatos Nacionais: nos 12 campeonatos de pista, pista coberta e corta-mato realizados, participaram um total de 6626 atletas, um novo recorde (antes: 6578 em 2017). Mas diminuiu o número de clubes representados, de 968 em 2018 para 953 em 2019.

– Campanha “Viva o Atletismo”: nas cinco competições realizadas, participaram um total de 7761 atletas, bem menos que os 8514 presentes em 2018. Pertenciam a 859 clubes, menos dois que no ano anterior.

– Medalhas em Campeonatos Nacionais: os atletas de Lisboa ganharam 55 por cento das medalhas atribuídas em campeonatos nacionais (50 por cento em 2018). Somaram 639 medalhas, contra 94 de Leiria, 81 da Madeira, 74 do Porto e 56 de Braga. Não conquistaram qualquer medalha, os atletas de Bragança, Vila Real, Portalegre e Beja. A nível de clubes, os atletas do Sporting somaram 332, contra 274 dos do Benfica e 80 da Juventude Vidigalense.

Estas e muitas outras curiosidades constam deste completíssimo relatório… que ainda não está acessível no site da FPA…

 

Deixar Resposta