Emanuel Rolim já é o 5º de sempre em 1500 m

0
3995

Emanuel Rolim esteve em grande plano nos 1500 metros da Flanders Cup, meeting em Oordegan, na Bélgica, ao ser 3º com 3.37,16, marca que bate o seu recorde pessoal por segundo e meio e o coloca já como quinto português de sempre. Melhor que ele estão agora apenas Rui Silva (3.30,07 em 2002), Luís Feiteira (3.34,20 em 2001), Manuel Damião (3.34,20 em 2004) e Mário Silva (3.35,75 em 1991). Segue-se-lhe António Travassos (3.37,2m em 1997) e Hélder de Jesus (3.37,33 em 1980). Desde Rui Silva em 2009 que nenhum português fazia este tempo. A prova foi ganha pelo britânico Kaje Wightman, em 3.35,93. O mínimo para o Mundial de Londres está fixado em 3.36,00.

Numa série secundária, outro benfiquista, Hugo Rocha (2º), esteve também em foco, ao progredir para 3.42,28, mínimo para o Europeu sub’23.

Antes, os dois corredores nacionais de 400 m presentes tiveram atuações bem positivas. Vítor Ricardo Santos ganhou a série principal dos 400 m do pré-programa (de manhã), com 46,50, a sua melhor marca dos últimos dois anos; à tarde, foi 4º também na série principal, melhorando para 46,43, em prova ganha pelo espanhol Samuel Garcia, com 45,68. Cátia Azevedo, por sua vez, confirmou o mínimo para o Mundial de Londres ao conseguir a sua segunda marca de sempre, com 52,04, apenas superada pelo seu recorde nacional de 51,63, conseguido em 2016. Ela foi segunda da série principal, derrotada pela canadiana Carline Muir, com 51,97.

Em foco esteve ainda Hugo Rocha, que progrediu para 3.42,28 nos 1500 m (mínimo para o Europeu sub’23), ao ser segundo na sua série.

Entretanto, Vera Barbosa foi segunda nos 400 m barreiras, com 57,14, apenas derrotada pela suiça Lea Sprunger (55,21); Salomé Afonso foi quarta na sua série de 800 m, com 2.06,60; e Miguel Moreira foi 9º na sua série de 800 m, com 1.51,79. Rui Pinto desistiu nos 5000 metros.

 

Entretanto, em Pallafrugel (Espanha), Lorène Bazolo ganhou com boa margem os 100 metros, em 11,47 (v:+1,6), e os 200 m, em 23,50 (v:+1,5), à frente da eslovaca Alex Bezekova (11,64) e da espanhola Cristina Perez (23,60), respetivamente. Andreia Crespo foi também fácil vencedora dos 400 m barreiras, em 60,68, contra 62,44 de Alicia Loyva. Menos bem esteve Paulo Conceição, quarto na altura com 2,05, falhando depois os 2,10.

Deixar Resposta