Sapatilhas da Nike Alphafly (usadas por Kipchoge em Viena) vetadas pela World Athletics

0
924

As Vaporfly 4% e Next % são aceites

Ao contrário do que tinha previsto o jornal britânico The Guardian, as sapatilhas utilizadas por Eliud Kipchoge na maratona não oficial em Viena (1h59m40s) não serão autorizadas em competição, segundo a nova norma da World Athletics/IAAF.

O novo regulamento agora aprovado estabelece que a medida da sola no calcanhar não pode ser superior a 40 milímetros (as Alphafly têm 51) para evitar o efeito impulsor da espuma ZoomX e que só pode haver uma placa de fibra de carbono (este protótipo tem três).

No entanto, continuam em vigor as Nike Vaporfly (todas com placa de fibra de carbono) com que foram estabelecidos os recordes do mundo oficiais na maratona. O de Eliud Kipchoge (2h01m39s em Berlim 2018, menos 1m18s que o anterior recorde) e de Brigid Kosgei (2h14m04s em Chicago 2019, menos 1m21s que o anterior) com as Next%. Estima-se que estas sapatilhas estejam no limite dos tais 40 milímetros de medida de sola exigidos.

Em 2019, 31 dos 36 pódios nas grandes maratonas foram conseguidos com os modelos Vaporfly. Estudos científicos estimam que tenham uma melhoria energética de 5%. Alguns consideram-no “doping tecnológico” mas o grupo de trabalho criado pela World Athletics não foi da mesma opinião.

Também foram agora vetados os sapatos de bicos de pista que usam tecnologias semelhantes às Alphafly. Alguns atletas utilizaram estes sapatos no Mundial de Doha.

A World Athletics também vai endurecer o tempo de introdução de sapatos de competição. “Desde 30 de Abril de 2020, qualquer sapato deve ter estado disponível para a sua compra por qualquer atleta em mercado aberto durante um período de quatro meses antes que possa ser usado em competição. Se uma sapatilha não está abertamente disponível para todos, considerar-se-á um protótipo e não se permitirá o seu uso em competição. Sujeito ao cumprimento das regras, será permitido que esteja personalizado por razões estética ou por razões médicas para adaptar-se às caraterísticas do pé de um atleta em particular”.

As marcas terão assim até 30 de Abril para apresentar os seus novos modelos para que estejam legais nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Terão que se adaptar às regras da sola e de apenas uma placa. A Adidas tem previsto apresentar um modelo muito brevemente e já o fizeram a New Balance, Hoka e Brooks.

Deixar Resposta