Seleção masculina de 4×100 m derrota Espanha

2
137

(Foto de arquivo)

Um tanto surpreendentemente, a seleção portuguesa masculina derrotou a espanhola no encontro de 4×100 m esta sexta-feira realizado em Salamanca. Já a feminina foi derrotada mas conseguiu um tempo apreciável.

A equipa constituída por José Pedro Lopes, Carlos Nascimento, Pedro Bernardo e Ancuiam Lopes gastou 39,73 na primeira prova e 39,72 na segunda, enquanto a principal formação espanhola se ficou pelos 39,83 na primeira e não completou a prova na segunda, sendo “substituída” na 2ª posição pela seleção B, que gastou 40,02. Mais atrás, no despique entre as seleções Sub’23, a Espanha venceu na primeira prova (40,07-40,28) e não compareceu na segunda, na qual Portugal melhorou para 40,17. A seleção nacional foi constituída por Wilson Pedro, André Prazeres, Delvis Santos e João Esteves.

No setor feminino, a seleção júnior de Espanha ganhou surpreendentemente a primeira corrida, batendo o recorde nacional da categoria, com 44,85. Seguiram-se-lhe a seleção sub’23 (44,96) e a absoluta (45,14) e só em 4º lugar a formação portuguesa (Olímpia Barbosa, Lorène Bazolo, Adriana Alves, Patrícia Rodrigues), mesmo assim com um tempo apreciável de 45,16, que é a 11ª marca nacional de sempre. A seleção sub’23 foi 5ª com 46,65 (Daniela Amaro, Sara Seabra, Catarina Lourenço, Fatoumata Baldé).

Na segunda prova, sem a principal seleção portuguesa, a Espanha ganhou com 44,58, seguida das respetivas seleções de juniores (45,77) e sub’23 (45,81), classificando-se a seleção sub’23 de Portugal no 4º lugar, com 45,98, tendo alinhado uma equipa diferente… e toda ela com juniores: Daniela Amaro, Fatoumata Diallo, Catarina Lourenço e Sara Seabra. O tempo é o segundo júnior de sempre, apenas superado pelo recorde nacional de 45,52, que vem de 2017.

Entretanto, os atletas portugueses continuarão em Salamanca, onde este sábado se realiza o tradicional meeting, sempre aproveitado pelos atletas de velocidade, barreiras e saltos para tentarem bons resultados, face à rapidez da pista e à altitude (800 metros) da cidade. Para além dos velocistas que estiveram nas estafetas (e que correrão 100 e 200 m), está prevista a presença, entre muitos outros, de João Oliveira e Rasul Dabo nas barreiras e Marcos Chuva e Ivo Tavares no comprimento, além de Dorothé Évora e Andreia Crespo nos 400 m planos e com barreiras.

 

2 Comentários

  1. Nos resultados da 2ª corrida feminina aparece que a equipa portuguesa é de Sub-23, mas na verdade é de Sub-20 (Daniela Amaro 2001, Fatoumata Diallo 2000, Catarina Lourenço 2000 e Sara Seabra 2001).
    É de salientar que tanto a equipa Sub-23 masculina como a equipa Sub-20 feminina alcançaram a marca de referência exigida pela FPA nos critérios de seleção para os Campeonatos da Europa do escalão (era exigido 40.20 para os Sub-23 e 46.20 para as Sub-20).

Deixar Resposta