Semenya quer estar nos JO de Tóquio e recorre ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

0
87

O advogado Gregory Nott, porta-voz da sul-africana Caster Semenya, afirmou à agência France-Press que a atleta vai recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Semenya pretende apelar da decisão da World Athletics que a impede de correr provas entre os 400 metros e a milha, sem fazer um tratamento médico que faça baixar os seus elevados níveis de testosterona. Lembramos que o Tribunal Arbitral do Desporto e o Supremo Tribunal suíço já deram razão à World Athletics.

“A sua causa importa muito, não só a ela mas também a outras atletas e por isso, Caster está disposta a continuar a lutar”, garantiu Gregory Nott, precisando que uma equipa de juristas está a preparar o recurso de um processo que poderá demorar mais uns meses.

Semenya mantém a intenção de participar nos JO de Tóquio na sua distância preferida – 800 m – mas admite correr os 200 metros se perder o processo na justiça.

Deixar Resposta