Sete estórias que talvez não conheça da maratona de Boston

0
1666

A maratona de Boston é muito mais do que a estória dos vencedores Durante os 42.195 metros, sucedem-se momentos repletos de emoção que chegam ao seu cume na meta. Um marine amputado correu a prova com a bandeira dos Estados Unidos; Ben Beach completou 50 maratonas seguidas com um cartaz ao peito. “Armas não”; o chefe da policía de Boston correu quase em segredo… Eis as sete estórias mais incríveis de Boston.

Julianne Bowe, levada em ombros até à meta

Julianne Bowe cortou a meta em 3h33m20s. Fez os últimos metros nos braços dos corredores que a deixaram na linha de meta para que aí, desse ela própria os últimos passos. O muito calor fê-la ter problemas de desidratação. O director médico da prova disse que 2.358 corredores tiveram de ser atendidos pelos médicos, 942 no percurso e 1.416 na meta. A maioria deles foram tratados ao sofrerem um golpe de calor. Vários corredores tiveram temperaturas corporais superiores aos 42 graus centígrados.

Ben Beach, 50 maratonas seguidas

Ben Beach, de 67 anos, tinha a intenção de ser o primeiro corredor a completar 50 edições seguidas da maratona de Boston. Cruzou a linha de meta em 5h01m26s. Completou o percurso com um cartaz ao peito em que se lia “Armas não”. Foi o 22.417º da geral e no seu escalão etário, foi o 285º.

Cristina Mitre, contra o câncro infantil

Cristina Mitre fundou o movimento #mujeresquecorren. Aceitou o desafio de correr a maratona de Boston para recolher fundos para um projeto científico que lançará a primeira bolsa de investigação de mulheres que correm para uma Fundação, que pretende demonstrar os beneficios do exercício físico para as crianças que enfrentam a recuperação de um processo oncológico.

Kathrine Switzer, 50 anos depois da sua estreia

bostonKathrine Switzer, a primeira mulher a completar a Maratona de Boston, voltou a correr 50 anos depois da sua estreia. Aos 70 anos, entrou na meta em 4h44m31s. A sua participação agora, não teve nada a ver com aquilo por que passou em 1967. Então, o diretor da prova, Jock Semple, quis deter Switzer para expulsá-la pois a prova era apenas para homens. Tom Miller e Arnie Briggs, então o seu namorado e o seu treinador, auxiliaram-na para que pudesse terminar a prova.

 Dave Mc Gillivray, o diretor que corre na escuridão

Dave McGillivray, director da maratona de Boston, completou o percurso pela 45ª vez. Foi a 30ª vez que uma vez acabada a prova e com o controlo de tempo já encerrado, completou o percurso de noite. Chegou à meta pelas 22 horas.

Amputado José Luís Sanchez, 42.195 metros com a bandeira

José Luís Sanchez cortou a meta em 5h46m13s com a bandeira americana aos ombros. Como marine, ele perdeu a parte inferior da sua perna esquerda no Afganistão em 2011, ao pisar um artefacto explosivo. Em 2015, correu a sua primeira maratona em Washington e no ano passado, estreou-se em Boston. Este ano, correu com uma camisola da fundação Semper FI, que presta ajuda a militares feridos.

 Chefe da polícia de Boston corre quase em segredo

Bill Evans, comissário da polícia de Boston, correu quase em segredo. “Ainda que tenha plena confiança nos meus homens e mulheres, queria manter a minha participação na maratona em segredo até à saída”, disse Evans, referindo-se às possíveis ameaças de segurança. Completou a sua 19ª maratona em 3h50m30s.

Deixar Resposta