Sisínio Ambriz (3 recordes e 6 lideranças) foi o juvenil da época

0
664

Excelente a época dos juvenis, cujos líderes anuais superaram os de 2019 em 12 das 14 provas masculinas (um pior e outro igual) e em 10 das 14 femininas (apenas 4 piores). Foram nada menos de 22, as progressões no top’10 masculino de sempre (10 no feminino). Para esse alto nível, contribuíram vários atletas mas a primazia terá que ser dada a Sisínio Ambriz, que ainda será juvenil em 2021 e este ano bateu recordes nacionais em nada menos de três provas e ainda liderou outras três! Mas há ainda que salientar os recordes de Leonor Ferreira nos 300 m e de Sofia Lavreshina nos 400 metros.

Sisínio Ambriz já na época passada, como iniciado, dera nas vistas ao bater os recordes de iniciados (de pista coberta) nos 60 m (7,07) e no comprimento (7,09). Esta época, bateu os recordes juvenis de 60 m barreiras, com 7,96 (antes: Fábio Martins, 8,01 em 2013); comprimento, com 7,24 e 7,37 (antes: Marcos Caldeira, 7,14 em 2005); e heptatlo, com 4993 pontos (antes: Manuel Dias, 4904 em 2016). E deveria ser dele também o recorde do triplo (14,43), que Júlio Almeida detém com 14,84 obtidos em dezembro de 2017, numa época em que subiu a júnior. Sisínio liderou ainda os 60 m (6,99) e a altura (1,92). Promete… embora sejam muitos os casos de excelentes juvenis que não passam depois de apenas regulares seniores.

No setor feminino foram três, os recordes nacionais: Leonor Ferreira com 39,39 nos 300 m (antes: 39,92 de Marisa Carvalho em 2016); Sofia Lavreshina com 56,57 nos 400 m (antes: Fatoumata Diallo com 56,87 em 2017); e Juv. Vidigalense com 1.48,90 nos 4×200 m (antes: SC Braga com 1.50,03 em 2017). Refira-se que Sofia Lavreshina, para além do recorde de 400 m, conseguiu a segunda marca de sempre nos 300 m (39,85) e a quinta nos 200 m (25,25).

Mas houve mais quem se salientasse, em especial no setor masculino. Destaque para David Garcia, com 1.54,11, é o segundo de sempre em 800 m, apenas superado pelo recordista nacional Pedro Santos (1.52,94 em 2012); Gabriel Maia, com 35,61 nos 300 m, a 40 centésimos de Tomás Gonçalves em 2017; e Ruben Pires, 3º de sempre nos 3000 m, com 8.32,67.

Uma curiosidade: as 14 marcas líderes femininas foram conseguidas por atletas de nada menos de 11 clubes; e as 14 masculinas, por atletas de 8 clubes, neste caso com Sisínio Ambriz a desequilibrar as contas a favor do Benfica, que conseguiu 7 lideranças (6 de Sisínio e outra da equipa de 4×300 m). Refira-se ainda que o Sporting conseguiu apenas uma liderança masculina e uma outra feminina e que o Benfica não teve qualquer primeiro lugar no setor feminino.

Coletivamente, o Sporting sucedeu ao Benfica como campeão nacional, somando 145 pontos, contra 134 do Benfica e 60 da Juv. Vidigalense. E este clube leiriense ganhou no feminino, com 156 pontos, contra apenas 113 do Benfica e 77 do Sporting.

OS MELHORES SUB’23 DO ANO PROVA A PROVA

Sisínio Ambriz SLB 6,99 60 m Leonor Ferreira MCP 7,72
Gabriel Maia CCDR 35,61 300 m Leonor Ferreira MCP 39,39
David Garcia SCP 1.54,11 800 m Rita Figueiredo SCP 2.14,89
Francisco Silva ERO 4.03,70 1500 m Ana Silva MAC 4.47,95
Ruben Pires UDV 8.32,67 3000 m Ana Silva MAC 10.14,16
Sisínio Ambriz SLB 7,96 60 b-91/76 Margarida Patrício AEAC 8,97
Sisínio Ambriz SLB 1,92 altura Elena Furk ACM 1,68
Diogo Martins AJS 4,15 vara Sara Pereira AJS 3,2
Sisínio Ambriz SLB 7,37 comp. Lurdes Oliveira UCE 5,67
Sisínio Ambriz SLB 14,43 triplo Sofia Lavreshina JV 11,8
David Pereira CAMG 15,11 peso 5/3k Letícia Lopes CDQ 13,2
Pedro Dias COP 21.41,35 5/3 km M Inês Mendes CNRM 14.28,45
Sisínio Ambriz SLB 4993 hep/pent. Elena Furk ACM 3507
SL Benfica SLB 2.28,51 4×300 m J. Vidigalense JV 2.52,17

SUBIDAS NO TOP’10 NACIONAL DE SEMPRE DE JUVENIS (M)

Sisínio Ambriz SLB 60 bar. 7,96
Sisínio Ambriz SLB comp. 7,37
Sisínio Ambriz SLB triplo 14,43
Sisínio Ambriz SLB heptatlo 4993
Gabriel Maia CCDR 300 m 35,61
David Garcia SCP 800 m 1.54,11
Ruben Pires UDV 3000 m 8.32,67
Sisínio Ambriz SLB 60 m 6,99
Pedro Dias COP 5000 m M 21.41,35
Diogo Barrigana SLB 60 bar. 8,1
Filipe Loureiro CFOD 5000 m M 21.43,91
Francisco Silva JV 300 m 36,25
Francisco Costa CCDR 60 bar. 8,11
Tiago Ramos CAT 5000 m M 22.27,68
Simão Alexandre AEAC comp. 6,89
Simão Alexandre AEAC triplo 14,1
Daniel Silva MAC 300 m 36,37
Manuel Vieira ADRAP heptatlo 4363
João Magalhães SLB 60 m 7,04
David Garcia SCP 400 m 51,3
10º Gabriel Maia CCDR 200 m 22,66
Francisco Silva JV heptatlo 4205

SUBIDAS NO TOP’10 NACIONAL DE SEMPRE DE JUVENIS (F)

Leonor Ferreira MCP 300 m 39,39
Sofia Lavreshina JV 400 m 56,57
Sofia Lavreshina JV 300 m 39,85
Sofia Lavreshina JV 200 m 25,25
Sara Pereira AJS vara 3,2
Leonor Ferreira MCP 60 m 7,72
Joana Dias SLB 60 m 7,77
Rita Figueiredo SCP 800 m 2.14,89
Sofia Lavreshina SCP triplo 11,8
10ª Lurdes Oliveira UCE comp. 5,67

Ver rankings em:

http://atletismo-estatistica.pt/anuais/jovens-2020/

http://atletismo-estatistica.pt/sempre/juvenis-pista-coberta/

Deixar Resposta