Sporting 2º e Benfica 3º mas Leandro Ramos bateu recorde nacional do dardo

2
1003

Sporting, segundo no setor feminino, e Benfica, terceiro no masculino, ficaram aquém dos seus objetivos na Taça dos Clubes Campeões Europeus realizada em Castellón (Espanha), mas a jornada deste domingo terminou com um surpreendente recorde nacional absoluto, conseguido pelo júnior benfiquista Leandro Ramos, que lançou o dardo a 77,52. Os recordes pertenciam a Tiago Aperta, com 75,55 (recorde absoluto e sub’23) e 73,94 (recorde júnior). Leandro Ramos tinha como melhor 73,61 na época passada, conseguiu 73,65 no seu segundo lançamento de hoje (fez nulo a abrir) e bateu o recorde no terceiro ensaio (fez nulo no quarto e último). Foi 2º, atrás do lituano Edis Matusevicius, que lançou 81,66.

Embora ganhando três provas na segunda jornada (Patrícia Mamona com muito bons 14,26 no triplo a abrir a época de ar livre; Jéssica Augusto com cerca de 40 segundos de vantagem nos 5000 m e a equipa de 4×400 m, formada por Filipa Martins, Dorothé Évora, Noelie Yarigo e Cátia Azevedo, o Sporting não manteve a vantagem (um só ponto) que mantinha sobre o Enke e acabou derrotado pelas turcas por 6 pontos, falhando aquele que seria o terceiro título consecutivo. A formação turca ganhou apenas duas provas na 2ª jornada mas ficou entre as três primeiras em sete das nove provas, só falhando (6º lugar) nos 100 m barreiras. O Sporting, para além das três vitórias, registou um meritório terceiro lugar de Salomé Afonso nos 1500 m com um recorde pessoal de 4.18,13, ficando na segunda metade da classificação em quatro provas. Destaque ainda para os 16,99 de Jéssica Inchude, 4ª no peso.

O Benfica começou muito mal, com a queda de Abdel Larrinaga na penúltima barreira dos 110 m, perdendo cerca de seis pontos que, a juntar aos sete da primeira jornada com a ausência de Pedro Pichardo, teriam permitido ao Benfica passar de terceiro (a 10 pontos do título) a primeiro, com três pontos de vantagem sobre os espanhóis do Playas de Castellón, que derrotaram os turcos do Fenerbahce por um ponto. A juntar a esses zero pontos nas barreiras, o Benfica apenas somou dois nos 200 m (David Lima foi baixa de vulto) e quatro no disco (Francisco Belo rendeu bem menos no disco, com 57,94, que no peso). Mas nas outras sete provas, ganhou o comprimento (Marcos Chuva com 7,75) e os 3000 m (o queniano Edward Zakayo voltou a triunfar destacado) e foi segundo nos 800 m (Marcim Lewandowski voltou a ser derrotado pelo turco-queniano Ferguson Cheruiyot), nos obstáculos (boa prova de André Pereira, com 8.49,67), na vara (Diogo Ferreira só à terceira conseguiu passar os 5,00 iniciais mas depois passou 5,30, falhando uma tentativa a 5,40 e duas a 54,45), no dardo (excelente Leandro Ramos!) e nos 4×400 m (Ricardo Santos, Mauro Pereira, João Coelho e Raidel Acea conseguiram 3.07,27, a pouco mais de um segundo do recorde nacional de clubes. O terceiro lugar soube a bem pouco…

Vencedores e classificações dos atletas nacionais:

FEMININOS
Vencedores: Atletas do Sporting:
200 m (0,0) Ivet Lalova TUR 23,10 5ª Lorène Bazolo 23,73
1500 m Yasemin Can TUR 4.16,37 3ª Salomé Afonso 4.18,13
5000 m Jéssica Augusto POR 15.54,51 (2ª Elena Garcia ESP 16.35,44)
100 b (+1,0) Annimari Korte ESP 13,18 5ª Olímpia Barbosa 13,88
Altura Michaela Hrubá CHE 1,84 5ª Anabela Neto 1,73
Triplo Patrícia Mamona POR 14,26 (-0,3) (2ª Fatima Diame ESP 13,86)
Peso Amelia Stricker GBR 17,83 4ª Jessica Inchude 16,99
Martelo Berta Castels ESP 65,67 6ª Vânia Silva 57,06
4×400 m Sporting POR 3.34,29 (2º Enke TUR 3.37,24)
MASCULINOS:
Vencedores: Atletas do Benfica:
200 m (+0,8) Ramil Guliyev TUR 20,32 7º Frederico Curvelo 21,32
800 m Ferguson Cheruiyot TUR 1.47,88 2º Marcin Lewandowski 1.48,56
3000 m Edward Zakayo POR 7.53,88 (2º Simas Bertasius LIT 7.55,16)
3000 obst. Aras Kaya TUR 8.45,25 2º André Pereira 8.49,67
110 b (+2,1) Yidiel Islay ESP 13,81 Abdel Larrinaga desc.
Vara Ersu Sasma TUR 5,40 2º Diogo Ferreira 5,30
Comp. Marcos Chuva SLB 7,75 (+0,1) (2º Daniel Solis ESP 7,70)
Disco Lois Maikel ESP 61,56 5º Francisco Belo 57,94
Dardo Edis Matusevicius LIT 81,66 2º Leandro Ramos 77,52
4×400 m Fenerbahce TUR 3.06,98 2º Benfica 3.07,27

Pontuações finais:

Femininos: 1º Enka (TUR) 133; 2º Sporting (POR) 127; 3º Valencia (ESP) 102; 4º USK Praga (CHE) 97; 5º Thames Valley H. (GBR) 83; 6º Sparta AM (DIN) 68; 7º JKU (FIN) 60; 8º Atletica Studentesca (ITA) 48.

Masculinos: 1º Playas de Castellón (ESP) 122; 2º Fenerbahce (TUR) 121; 3º Benfica (POR) 112; 4º Cosma (LIT) 98; 5º Birchfield H: (GBR) 83; 6º Universita Brno (CHE) 71; 7º Rotterdam At, (HOL) 66; 8º Sparta AM (DIN) 44.

2 Comentários

  1. “A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano.”
    O exemplo que prova que a Associação Europeia agiu concretamente contra o Pichardo e não de acordo com qualquer regulamento ou lógica, é a participação de Jessica Inchude contando como portuguesa, uma vez que à mesma não lhe é nem será permitida a participação como portuguesa em competições internacionais.

Deixar Resposta