Sporting tenta reeditar títulos europeus de corta-mato

0
171

Campeão europeu de corta-mato pela 15ª vez no setor masculino e em estreia no feminino, há um ano, em Mira, o Sporting tentará este domingo reeditar esses títulos, partindo como favorito na competição que terá a sua 56ª edição masculina e 38ª feminina nas Açoteias, onde se realizará pela 11ª vez, integrada no 42º Cross das Amendoeiras.

A Taça dos Campeões tem-se distribuído por apenas quatro países nos últimos 17 anos, disputando-se, desde 2003, seis vezes em Espanha, seis em Portugal (contando com esta), três na Turquia e duas em Itália. E são estes os países que têm dominado a competição. No setor masculino, o Sporting leva 15 vitórias, contra 8 da formação espanhola da Adidas. O Maratona ganhou seis vezes, a Conforlimpa uma e o Benfica conseguiu como melhor classificação um segundo lugar em 2014. O Sporting triunfou 14 vezes entre 1977 e 1994, regressando ao título em 2018. No setor feminino, o Maratona ganhou 10 vezes, enquanto o Sp. Braga triunfou sete vezes. E o Sporting foi campeão pela primeira vez há um ano.

A corrida masculina (com partida às 12.10 h) tem o Sporting como favorito, embora se esperem mais dificuldades que há um ano. Os leões voltarão a contar com o queniano Davis Kiplangat, vencedor individual em Mira’2018, que este ano contará com um adversário de peso: o também queniano Jacob Kiplimo, campeão mundial júnior, que reforçará a equipa italiana do Casone Noceto. Mas o importante é a equipa e o Sporting contará este ano com o progressivo Miguel Marques e com o campeão nacional Rui Teixeira (7º em 2018), embora Rui Pedro Silva (6º há um ano) ainda não se tenha “mostrado” esta época e Licínio Pimentel (11º em 2018, a fechar a equipa) tenha mais um ano (já são 41!). Em 2018, os belgas do Essenbeek foram surpreendentes segundos, mas o perigo poderá vir das duas equipas espanholas (Bikila, 3ª em 2018, e Clinica Menorca, a nova campeã nacional), da formação turca do Istambul BBSK e da equipa italiana. Estão inscritas 19 equipas.

Na prova feminina (às 11.25 h), a formação do Sporting é fortíssima, para mais reforçada com a queniana Fancy Cherono. Resta saber como estarão as principais atletas nacionais (Jéssica Augusto, Sara Moreira, Inês Monteiro, Salomé Rocha, Catarina Ribeiro), todas elas (exceto Catarina) com um início de época com problemas. Em 2018, o Sporting meteu as suas atletas nos 2º (Jéssica), 5º (Sara), 7º (Inês) e 8º (Svetlana Kudzelich), ganhando folgadamente (22 pontos) face às espanholas do Bilbao Santutxo (31) e às turcas do Bursa Beledyle (55), estas este ano substituídas pelo Kasimpaşa SK. A surpreendente vencedora individual em Mira’2018, a polaca Katarzyna Rutowska, voltará a estar presente, mas a favorita é a espanhola Trihas Gebre. Estão inscritas 16 equipas.

No escalão de juniores, Portugal estará representado pelo Benfica no setor masculino (às 10.40 h) e pelo Sporting no feminino (às 10 h). O Benfica, segundo no ano passado, tentará reeditar os títulos de 2012 e 2013 (mas, poucos anos volvidos, não tem equipa sénior!…) e para tal “alugou” o queniano Eduard Pingua, campeão mundial júnior de 5000 m. A equipa contará ainda com Duarte Gomes (12º há um ano), Miguel Ribeiro (18º) e Etson Barros, entre outros. Estão inscritas 14 equipas.

No setor feminino, o Sporting, quinto no ano passado, deverá melhorar a classificação entre as 12 equipas inscritas. Bárbara Neiva é a principal figura da equipa.

Deixar Resposta