Tipos de lesões musculares: como tratá-las e como preveni-las

0
501

As lesões musculares estão presentes na vida de todos. Desde o indivíduo sedentário até ao atleta de alto rendimento, todos estamos sujeitos e expostos às lesões da musculatura.

Nas últimas décadas, aumentou muito o número de pessoas que praticam regularmente algum tipo de desporto, mesmo que de maneira recreativa.

Este aumento da prática desportiva levou naturalmente a que também aumentasse a procura para tratamento de lesões.

O impacto das lesões na rotina do indivíduo, bem como a necessidade e urgência no tratamento, são proporcionais à importância que a saúde muscular desempenha na vida de cada um. No caso de um atleta de alto rendimento, é frequente ter-se que acelerar ao máximo o processo de recuperação muscular. Já no caso de um indivíduo sedentário, pode-se ser menos agressivo na estratégia de tratamento.

As lesões musculares representam 50% de todas as lesões relacionadas com o desporto. Nos Estados Unidos, há anualmente cerca de dez milhões de lesões relacionadas com a prática desportiva. Um número surpreendente que não deixa de ser surpreendente.

Como acontece a lesão muscular?

A lesão muscular está relacionada com sobrecarga na musculatura, seja por um trauma agudo ou overtraining (excesso de treino). Estatisticamente, 65% das lesões ocorrem durante a contração concêntrica do músculo.

Quais são os tipos de lesão muscular?

Tipos-lesao-muscular-300x169

Tipos de lesão muscular

  • Lesão grau I: Denominada estiramento muscular, onde existe uma quantidade muito pequena de fibras lesionadas (menos de 5% do total de fibras no músculo).
  • Lesão grau II: Nessa situação já existe uma quantidade moderada de fibras lesionadas, porém não ultrapassando de 50% do total de fibras no músculo.
  • Lesão grau III: É a rutura propriamente dita da musculatura, com mais de 50% de fibras acometidas.

 

Quais são as lesões mais comuns?

Em ordem decrescente são:

  1. Quadríceps (maioria das lesões)
  2. Adutores da coxa
  3. Gémeos
  4. Flexores da coxa
  5. Bíceps braquial

Como se faz o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através de um cuidadoso exame médico. Métodos de imagem como RNM, USG e Termografia podem ser utilizados para confirmar o diagnóstico e acompanhar a evolução do tratamento.

Como é o tratamento das lesões musculares?

O tratamento vai variar conforme a extensão da lesão, o grupamento muscular acometido e a demanda física do paciente.

De uma maneira geral, as lesões musculares são tratadas conservadoramente, com repouso, uso de medição e fisioterapia. Somente em casos muito selecionados se recorre à cirurgia.

Como prevenir as lesões?

Atividade física regular, bom alongamento da musculatura e aquecimento correto antes de iniciar as atividades, parece estar relacionado com um menor índice de lesões.

Novos conceitos: a terapia celular

Têm sido estudadas novas técnicas e conceitos nos tratamentos das lesões musculares, como: os fatores de crescimento derivados de plaquetas, a cultura de células-tronco autólogas, as drogas inibidoras da fibrose, a bioengenharia e a estimulação neuromuscular. Os primeiros, conhecidos como PRP tê sido amplamente utilizados no departamento médico em clubes de futebol profissional.
Apesar de existirem poucos estudos, acredita-se que a infusão do PRP recrutaria um maior numero de células-tronco satélites. Isso alteraria a biologia da cicatrização muscular, aumentando o poder da regeneração muscular. O que se observa na infusão do concentrado de plaquetas em lesões musculares é o alívio mais rápido e prolongado da dor e redução do tempo de retorno à prática desportiva.

 

Deixar Resposta