Três irmãos noruegueses tentam pódio europeu dos 1500 metros

0
1819

O mais velho, Henrik Ingebrigtsen, de 27 anos, foi campeão europeu de 1500 metros em 2012, segundo em 2014 e terceiro em 2016…, ano em que o seu irmão Filip, de 25 anos, se sagrou campeão. Há dias, no meeting do Mónaco da Liga de Diamante, este fez sensação ao correr a distância em 3.30,01, numa prova em que o seu irmão mais novo Jakob, de apenas 17 anos, conseguiu o recorde europeu júnior de 3.31,18, depois de já se ter sagrado campeão europeu da categoria em 5000 m e 3000 m obstáculos, em 2017, e vice-campeão mundial de 1500 m (e 3º nos 5000 m) em 2018.

Pois estes três irmãos vão agora tentar algo inédito: ocupar todo o pódio dos 1500 metros do Europeu de Berlim! Depois, correrão ainda os 5000 m, mas aí com menos aspirações…

Alemães em foco nos lançamentos

A equipa da casa – a Alemanha – terá especiais aspirações nos lançamentos. No peso, David Storl ganhou os três últimos títulos europeus (2012, 2014 e 2016) e tentará inédito “tetra”… só possível porque a competição passou a realizar-se de dois em dois anos. No disco, Robert Harting, campeão olímpico em 2012 e 2016, campeão mundial em 2009, 2011 e 2013 e campeão europeu em 2012 e 2014, tentará mais um título! E, no dardo, são três alemães os grandes candidatos ao título… e ao pódio, todos eles com mais de 90 metros já este ano: Johannes Vetter, campeão mundial em 2017 (92,70 em 2018), Andreas Hoffmann (92,06) e Thomas Roller (91,78).

Nove campeões mundiais de 2017 presentes

Dos 11 campeões mundiais de Londres’2017 que são europeus, nove estarão presentes em Berlim. Ausentes apenas Mo Farah (10000 m), agora apenas virado para as (rentáveis) maratonas comerciais, e Yohan Diniz (50 km marcha), lesionado.

O norueguês Karsten Warsholm, campeão mundial de 400 m barreiras, tentará agora uma “dobradinha” 400 m planos/400 m barreiras! Os outros campeões mundiais presentes são Ramil Guliyev TUR (200 m), Pierre-Amboisse Bosse FRA (800 m), Andrius Gudzius LIT (disco), Pawel Fajdek POL (martelo), Johannes Vetter ALE (dardo), Kevin Mayer FRA (decatlo) e a seleção da Grã-Bretanha (4×100 m).

As atenções estarão ainda centradas no francês Renaud Lavillenie, embora o ponto alto da sua carreira já pareça ter passado. Campeão olímpico da vara em 2012 (2º em 2016) e recordista mundial (6,16 em pista coberta em 2014), ele tentará o seu quarto título europeu, depois das vitórias em 2010, 2012 e 2014 (não se qualificou na final de 2016). Detém a melhor marca europeia do ano (5,95).

Deixar Resposta