Três melhores marcas nacionais do ano no Gold Gala Fernanda Ribeiro

0
2409

A segunda edição do Gold Gala Fernanda Ribeiro teve uns 10.000 m “africanos” de luxo e três melhores marcas nacionais do ano, conseguidas por Paulo Rosário nos 1.500 m (3.42,90), André Pereira nos 3.000 m obstáculos (8.39,19) e Anabela Neto na altura (1,84).

Os 10.000 m eram a prova-rainha e foram-no… mesmo sem portugueses (chegaram três… em cima dos 31 e 32 minutos). Foram 10 os estrangeiros até aos 29m13s, a maioria africanos. Triunfou Hassan Chani (Bahrain), com 27.38,16, e o reforço sportinguista na Taça dos Campeões de corta-mato, o queniano Davis Kiplangat, foi quarto com 27.51,20. Na corrida feminina, ganha pela queniana Glore Kite em 31.41,47, esperava-se um pouco melhor de Inês Monteiro (3ª com 32.20,72) e Catarina Ribeiro (4ª com 32.21,19), esta última, mesmo assim, com recorde pessoal.

Motivos para satisfação tem Paulo Rosário, de regresso a primeiro plano, ao ser 4º nos 1.500 m, com 3.42,90, a um segundo do seu recorde pessoal de 3.41,84 em 2015. Ficou atrás de três espanhóis, o terceiro dos quais António Abadia… que fora apontado para correr os 10.000 m. Surpreendente foi Hugo Ganchas, que melhorou o recorde pessoal de 3.48,65 para 3.44,78. Nos 3.000 m obstáculos, André Pereira, vencedor destacado, voltou a melhorar, de 8.43,18 para 8.39,19, levando já mais de 16 segundos de progressão relativamente à época passada!  E Fernando Serrão (2º) também melhorou de 8.50,53 na época passada para 8.48,28.

Anabela Neto aproxima-se do seu melhor. Ganhou o salto em altura com 1,84, a um só centímetro do seu recorde pessoal.

Excelente (e curioso) despique nos 800 metros entre Patrícia Silva (2.06,45) e Mariana Machado (2.06,97), já as 5ª e 7ª juniores nacionais de sempre, respetivamente. Nos 100 metros, vitórias folgadas de Carlos Nascimento, com 10,48 (v:+0,7) e da brasileira do Benfica Tamiris de Liz, com 11,83 (v:-1,0).

Tsanko Arnaudov ainda ficou aquém dos 20 metros no peso (ganhou com 19,79) e Susana Costa regressou com 13,50 no triplo, a três centímetros da marca de regresso de Patrícia Mamona, há dias. Bom despique no comprimento, com Ivo Tavares e Tiago Pereira ambos com 7,47 (recorde pessoal para este), Marcos Caldeira com 7,39 e Miguel Marques com 7,37.

Vencedores (e melhores portugueses):

Masculinos:

100 m (+0,7) – Carlos Nascimento (SCP) 10,48

1.500 m – Llorenç Sales ESP 3.41,73; 4º Paulo Rosário (SCP) 3.42,90

10.000 m – Hassan Chani BRH 27.38,16; 11º Carlos Rodrigues (MAC) 30.56,59

3.000 ob. – André Pereira (SLB) 8.39,19

Comp. (+1,2) – Ivo Tavares (SLB) 7,47

Peso – Tsanko Arnaudov (SLB) 19,79

Femininos:

100 m (-1,0) – Tamiris de Liz (SLB)/BRA 11,83; 2ª Adriana Alves (GAF) 12,09

800 m – Patrícia Silva (SLB) 2.06,45

10.000 m – Glore Kite QUE 31.41,47; 3ª Inês Monteiro (SCP) 32.20,72

Altura – Anabela Neto (SCP) 1,84

Triplo (-0,6) – Susana Costa (AFR) 13,50

Deixar Resposta