Vânia Silva volta a ganhar ouro e houve mais três pratas no Europeu de Veteranos

0
777

Depois de ganhar a prova de martelo (escalão F35) no 1º dia do Europeu de Veteranos, em Veneza, Vânia Silva confirmou igualmente o seu favoritismo no martelão, que venceu nesta manhã de sábado, terceiro dia do campeonato. Da parte da tarde, Péricles Pinto no triplo, Serafim Gadelho nos 400 m barreiras e Bernardino Pereira nos 1500 m foram segundos, elevando para 11 (5 de ouro, 5 de prata e 1 de bronze) o número de medalhas já conquistadas por Portugal neste Europeu.

Vânia Silva, recordista mundial com19,27 em 2018, lançou hoje o martelão a 18,42 no 4º ensaio, passando para o 1º lugar, e confirmou a vitória com 18,62 no 5º ensaio. A medalha de prata foi para uma atleta britânica, com 17,76, mas a terceira classificada já ficou aquém dos 15 metros.

Péricles Pinto conquistou a sua 32ª medalha em Europeus (desde 1978 – há 41 anos! -, quando tinha, curiosamente, 41 anos de idade), a que junta 27 medalhas em Mundiais de Veteranos e mais cinco medalhas em pista coberta. Hoje foi 2º no triplo (M80), com 7,42 (v:+1,9), perdendo apenas face a um britânico que saltou 7,54. 

Também do escalão M80, Bernardino Pereira (que apenas começou a correr aos 64 anos!) ganhou a sua 28ª medalha entre Europeus e Mundiais. Foi 2º nos 1500 m, com 6.23,64, sendo acompanhado no pódio por dois espanhóis, que gastaram 6.11,45 (1º) e 7.12,91 (3º).

Serafim Gadelho (M50) estreou-se a conquistar medalhas, ao ser 2º nos 400 m barreiras, com 60,63, perdendo apenas face a um francês que gastou 60,30.

Entretanto, Susana Estriga (F35) segue em 2º lugar no heptatlo, ao fim da 1ª jornada, somando 2864 pontos, contra 3032 de uma alemã, que lidera, e 2818 de uma sueca, que é terceira. Susana obteve 12,38 nos 100 m barreiras, 1,36 na altura, 9,61 no peso e 28,00 nos 200 m.

Deixar Resposta