Velocistas nas meias-finais mas longe das finais

0
1420

Não houve surpresas na atuação dos atletas portugueses no segundo dia do Europeu de Glasgow. Os três velocistas passaram às meias-finais dos 60 m mas ficaram longe das finais. O melhor, como se esperava, foi Carlos Nascimento, que depois de fazer 6,72 na eliminatória da manhã, melhorou para 6,71 na meia-final da tarde, sendo quarto na primeira série mas com um tempo que foi “apenas” o 13º entre os 23 corredores presentes nas três séries. O último dos apurados para a final (8º) gastou 6,67. A melhor marca das meias-finais pertenceu ao eslovaco Jan Volks, com 6,61.

Ancuiam Lopes, que fizera 6,74 de manhã, não esteve bem à tarde, sendo 7º na 2ª série, com 6,79, o 20º tempo entre os semi-finalistas.

No setor feminino, Lorène Bazolo também ficou aquém da marca da manhã (7,33) ao ser quinta na sua série com 7,35, o 13º tempo entre as 24 semi-finalistas. A última das apuradas gastou 7,26. Melhor marca da tarde para a polaca Ewa Swoboda, com 7,11.

De manhã, nas eliminatórias, tanto Carlos Nascimento (com 6,72) como Ancuiam Lopes (com 6,74) foram terceiros nas suas séries, apurando-se diretamente, com os 8º (igual a dois outros) e 12º tempos de entre os 45 concorrentes às seis séries. A série de Carlos Nascimento (a 5ª) foi a mais rápida, com vitória do grego Konstadinos Zikos (6,66), seguido do britânico Richard Kilty (6,68). O eslovaco Jan Volko foi o vencedor da 4ª série, com 6,70, na qual Ancuiam foi terceiro (6,74). Os três últimos entre os 24 apurados gastaram 6,78.

Também Lorène Bazolo conseguiu o apuramento direto para as meias-finais, ao ser terceira na sua série com 7,33, a 13ª marca (igual a mais duas) entre as 43 concorrentes, das quais 24 passaram às meias-finais, a última das quais com 7,40. O melhor tempo (de longe) pertenceu à polaca Ewa Swoboda, com 7,14 (tem 7,08 esta época) e a vencedora da série de Bazolo foi a holandesa Dafne Schippers, com 7,24.

Bem menos felizes os barreiristas, muito aquém do seu valor. Rasul Dabo foi 6º na sua série, com 8,03, o 28º tempo entre 30 concorrentes. O 16º e último apurado para as meias-finais gastou 7,87 e a melhor marca pertenceu ao espanhol Orlando Ortega, com 7,61 na série de Rasul. Olímpia Barbosa foi 7ª (última) na sua série, com 8,40 (a 20 centésimos do seu recente recorde pessoal!), a 26ª marca entre as 28 concorrentes. A última (16ª) apurada obteve 8,21 e a melhor marca pertenceu à holandesa Nadine Visser, com 7,99.

Deixar Resposta