World Athletics altera as regras sobre os saltos “mordidos”

0
568

A World Athletics publicou ontem o seu guia dos regulamentos e das competições 2020, que abre de agora em diante a possibilidade de propor um formato de competição diferente para uma disciplina disputada em Mundiais ou Jogos Olímpicos.

Os dois grandes encontros internacionais não podiam até agora acolher um formato inovador como a introdução de um salto final decisivo no salto em comprimento.

Com o objetivo de aumentar as audiências, o atletismo internacional tenta de vez em quando inovar os seus formatos de competição, modificando os concursos ou introduzindo corridas a eliminar, que na prática, tem trazido mais confusão. Essas alterações têm sido largamente criticadas pelos atletas.

O último episódio passou-se com o norte-americano Christian Taylor, que se manifestou em Agosto contra o meeting de Estocolmo que tinha proposto um concurso modificado no salto em comprimento: os três melhores saltadores após os cinco primeiros ensaios, eram qualificados para um salto final que decidia o vencedor do concurso.

O juiz acima da plasticina

A World Athletics também modificou a noção de salto “mordido” no comprimento e no triplo salto. Até este momento, é uma marca na plasticina que permite determinar a validade do salto. A partir de agora, o juiz poderá declarar um salto não válido se ele estimar que a extremidade do sapato passou a extremidade do quadro de chamada, sem necessariamente deixar um rastro.

Deixar Resposta