1 de Novembro: Aniversário de Fernando Mamede/Melhor português de sempre na pista

0
714

Passados 34 anos, ainda é o 2º português de sempre aos 10 mil e o 3º aos 5 mil metros!

Fernando Mamede nasceu em 1 de Novembro de 1951, em Beja. Começou por dar nas vistas aos 16 anos nuns campeonatos escolares em representação do distrito de Beja, ganhando os 1.000 metros em 2.36,2. Passou a representar o Sporting CP, seu único clube até ao final da carreira, em 1990. Estreou-se em Junho desse ano e venceu o Campeonato Regional de 2ªs categorias, com 1.57,2 aos 800 metros. E, menos de dois meses depois, conquistou a medalha de prata dos 800 metros nos Jogos da FISEC.

A sua ascensão foi muito rápida. Ainda com idade de júnior, em 1970, bateu os primeiros dos seus 27 recordes de Portugal, conseguidos em todas as distâncias, dos 500 aos 10.000 metros! Ainda em 1970, foi internacional pela primeira vez, correndo os 800 e os 1.500 metros em Rabat, num Marrocos-Portugal. Desde então até 1986, só falhou, em termos internacionais, a presença nos Jogos Olímpicos de 1980 em Moscovo (aderiu ao boicote) e no Campeonato da Europa de 1982 (por lesão), abdicando depois do de 1986.

Foi 27 vezes internacional em pista, participou em três Jogos Olímpicos, um Campeonato do Mundo e três Campeonatos da Europa, e mais 15 vezes em corta-mato, tendo sido recordista de presenças no respetivo Mundial, já que não falhou qualquer presença portuguesa entre 1973 e 1989 (Portugal esteve ausente em 1974 e 1975).

Fernando Mamede foi 20 vezes campeão de Portugal, entre 1970 e 1986, ano em que ganhou o seu sexto título de corta-mato. Na época seguinte, chegou a par com o seu jovem companheiro de equipa Dionísio Castro, oferecendo-lhe a vitória.

Entre outros recordes difíceis de igualar, tem um muito curioso: entre 1971 e 1989, participou 19 vezes na Estafeta Cascais-Lisboa, tendo feito parte da equipa vencedora, em nada menos de 16 vezes!

Recordista mundial dos 10.000 metros por mais de cinco anos

Não conquistou nenhum grande título internacional e o melhor que conseguiu foi um terceiro lugar num Campeonato do Mundo de Corta-Mato. Mas foi um dos maiores atletas portugueses de sempre. Chegou a recordista europeu (três vezes) e mundial de 10.000 metros e, ao longo de quatro anos, entre 1981 e 1984, liderou os rankings mundiais de 5.000 (uma vez) ou 10.000 metros (três vezes).

Mas problemas de natureza psicológica, inibiram-no sempre nas grandes competições, levando-o a desistências inesperadas, de que é exemplo mais flagrante, a da final olímpica de 10.000 metros em Los Angeles’1984, quando era o grande favorito e demonstrava um excelente momento de forma.

Os momentos mais altos e mais baixos na longa carreira do atleta ficaram ligados aos seus recordes europeus e mundiais e às suas presenças nas grandes competições internacionais. Os três grandes feitos de Mamede foram conseguidos no início dos anos oitenta, quando bateu os recordes europeu e mundial de 10.000 metros. Primeiro, na pista do Estádio José de Alvalade, no Meeting do Sporting, quando conseguiu o primeiro recorde europeu de 27.27,7. Depois, em Paris, quando recuperou o recorde da Europa que Carlos Lopes havia batido 13 dias antes, ficando então, com 27.22,95, a menos de meio segundo do recorde mundial. Finalmente, na histórica prova de Estocolmo, quando bateu o recorde mundial gastando 27.13,81, tempo que se manteve como recorde mundial durante mais de cinco anos.

A sua longa carreira terminou em 1990, com 38 anos de idade. Fernando Mamede foi o melhor corredor português de sempre em provas de pista.

Recordes pessoais
400 m 50,2 1978
800 m 1.47,45 1974
1.500 m 3.37,98 1976
Milha 3.59,4 1976
3.000 m 7.43,94 1983
5.000 m 13.08,54 1983
10.000 m 27.13,81 1984
Ranking nacional
800 m 12º
1.500 m 12º
Milha
3.000 m
5.000 m
10.000 m

Principais feitos

– Ex-recordista mundial de 10.000 m (27.13,81 em 1984)

– Ex-recordista europeu de 10.000 m (27.27,7 em 1981 e 27.22,95 em 1982)

– Medalha de bronze no Mundial de Corta-Mato de 1991

– 26 internacionalizações na pista, incluindo três presenças em Jogos Olímpicos (1972, 1976 e 1984), uma em Mundiais (1983) e três em Europeus (1971, 1974 e 1978), para além de uma presença no Europeu de Juniores (1970)

– 15 internacionalizações em Mundiais de Corta-Mato (mais uma como júnior)

– Bateu 33 vezes recordes nacionais em 500 m (1 vez), 800 m (5), 1.000 m (2), 1.500 m (7), milha (1), 2.000 m (2), 3000 m (2), 2 milhas (1), 5.000 m (2), 10.000 m (4), 4×400 m (1), 4×800 m (3) e 4×1.500 m (2). Ainda se mantém como recordista de 4×800 m, pelo Sporting (7.26,2 em 1973)

– 20 vezes campeão nacional de 800 m (1), 1500 m (3), 10000 m (3), 4×400 m (1), 4×800 m (3), 4×1500 m (3) e corta-mato (6)

Títulos nacionais absolutos (20)

– 800 m: 1973)

– 1.500 m: 1976, 1979 e 1983

– 10.000 m: 1977, 1979 e 1980

– 4×400 m: 1971

– 4×800 m: 1970, 1971 e 1973

– 4×1500 m: 1970, 1972 e 1973

– Corta-mato: 1979, 1980, 1981, 1983, 1985 e 1986

Títulos nacionais jovens (2)

– Juniores: 800 m e 4×400 m (1969)

PARABÉNS FERNANDO MAMEDE!

Deixar Resposta