4×100 metros: apenas para consumo interno…

0
2615

Ao contrário do setor masculino, cuja seleção de 4×100 m já esteve cinco vezes em finais do Campeonato da Europa, no feminino o nível tem sido baixo e na única presença em grandes competições internacionais, no Europeu de 1998, a seleção fez apenas o 11º tempo (44,87), embora a escassos 12 centésimos do recorde nacional de então. O ponto alto da seleção terá sido na Superliga da Taça da Europa de 2009, na qual foi 7ª com o atual recorde nacional de 44,70, conseguido por uma equipa constituída por Eva Vital, Naide Gomes, Carla Tavares e Sónia Tavares.

A prova foi instituída em 1949 e, entre as primeiras equipas recordistas nacionais, estiveram formações do Belenenses (57,0 em 1956 como melhor) e do Ginásio Clube Português (58,1 em 1955). Depois do Belenenses, dominou o Sporting, cujas equipas bateram o recorde oito vezes entre 1958 (56,5) e 1962 (51,2) – mais de cinco segundos em apenas cinco anos! A última equipa estava em representação da seleção nacional num Espanha-Portugal, em Madrid, e foi composta por Fernanda Costa, Lídia Faria, Francelina Anacleto e Eulália Mendes, quatro atletas que ficaram na história dos primórdios do atletismo feminino em várias especialidades.

Dois anos depois (1964), a seleção, já com uma atleta moçambicana (Lídia Faria-Fernanda Fernandes-Eulália Mendes-Francelina Anacleto) melhorou para 49,7 (menos segundo e meio!) e, em 1970, uma outra, com duas moçambicanas (Angélica Manaca Dias-Helena Relvas-Isabel Saraiva-Eulália Mendes), chegava a 48,8. Mais três anos e outra seleção, já então com três atletas de Moçambique (Angélica Manaca Dias, Helena Relva e Argentina Abreu), às quais se juntou Maria José Sobral, melhorou sucessivamente para 47,6, 47,4 e 47,3. O recorde seria duas vezes igualado em 1978 e depois batido por uma formação do Sporting (Lurdes Macedo-Vera Lisa-Zaida Camalhão-Maria João Lopes), com 47,1 em 1981. Já na era da cronometragem eletrónica, seguiu-se a seleção nacional (Cristina Lourenço-Vera Lisa-Maria João Lopes-Virgínia Gomes), com 46,44 em 1983. Veio depois uma equipa do Benfica (Virgínia Gomes-Maria João Lopes-Graziela Guerreiro-Carmo Prazeres), com 46,33 em 1986 (aqui em representação da seleção) e 46,24 e 46,14 em 1987. Seguiu-se a seleção (a mesma equipa com Lucrécia Jardim a fechar) com 45,64 ainda em 1987 e o Benfica (a mesma equipa), com 45,13 em 1988. O recorde duraria dez anos, até que outra seleção (Carmo Tavares-Natália Moura-Lucrécia Jardim-Severina Cravid) conseguiu 44,75. Só onze anos depois (2009), o recorde voltaria a cair, através de uma seleção composta por Eva Vital, Naide Gomes, Carla Tavares e Sónia Tavares, cujos 44,70 se mantêm.

Virgínia Gomes é a atleta com mais internacionalizações (15) e Maria João Lopes aquela que tem mais títulos nacionais de 4×100 m (10).

RECORDES NACIONAIS
Absolutos Seleção Nacional 44,70 2009
Eva Vital-Naide Gomes-Carla Tavares-Sónia Tavares
(clubes) Sporting CP 44,85 2016
Sofia Duarte-Lorène Bazolo-Carla Tavares-Olímpia Barbosa
Sub’23 Sel. Nac. Juniores 45,52 2017
Joana Carlos-Marisa Carvalho-Catarina Lourenço-Catarina Karas
Juniores Sel. Nac. Juniores 45,52 2017
Joana Carlos-Marisa Carvalho-Catarina Lourenço-Catarina Karas
(clubes) SL Benfica 47,18 2011
Eva Vital-Cátia Garcia-Joana Costa-Débora Clemente
Juvenis Equipa mista nacional 47,46 2009
(Sarah Dias-Filipa Martins-Eva Vital-Sara Esteves
(clubes) SL Benfica 48,52 2012
Krystyna Resler-Teresa Carvalho-Joana Costa-Rafaela Vitorino
AS + CAMPEÃS DE PORTUGAL
Maria João Lopes 10 (1977-1991)
Virgínia Gomes 9 (1982-1991)
Cátia Ferreira 8 (2001-2011)
Vera Lisa 7 (1975-1984)
Carmo Tavares 6 (1991-1998)
AS + INTERNACIONAIS
Virgínia Gomes 15 (1981-1992)
Maria João Lopes 13 (1977-1988)
Carla Tavares 13 (2001-2015)
Lucrécia Jardim 12 (1987-1999)
RECORDES DOS CAMPEONATOS
Absolutos Sporting CP 45,35 2017
Filipa Martins-Lorène Bazolo-Olímpia Barbosa-Carla Gama
Sub’23 SL Benfica 46,86 2010
Susana Santos-Filipa Martins-Ungudi Quiawacana-Eva Vital
Juniores SL Benfica 47,18 2011
Eva Vital-Cátia Garcia-Joana Costa-Débora Clemente
Juvenis SL Benfica 48,62 1996
Patrícia Vieira-Cristina Ribeiro-Vera Correia-Lígia Avelar
PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES NAS GRANDES COMPETIÇÕES
CE 1 11ª Seleção 44,87 Budapeste 1998
Carmo Tavares-Natália Moura-Lucrécia Jardim-Severina Cravid
Nota: a seguir à competição (J. Olímpicos, C. Mundo, C. Europa), indica-se o número de

equipas portuguesas presentes no conjunto de todas as edições, as classificações no top’16

(JO. CM) ou top’8 (CE), os melhores tempos nacionais na prova e os locais e anos dessas

classificações.

PORTUGUESAS NA TAÇA DA EUROPA/EUROPEU DE SELEÇÕES
Mais presenças:
Carla Tavares 13 (2001-2015)
Cristina Regalo 8 (1991-1999)
Sónia Tavares 8 (2005-2013)
Virgínia Gomes 7 (1981-1991)
Natália Moura 7 (1994-1999)
Melhor marca: 44,70 (2009)
Melhores classificações:
Na Superliga: 7º (2009)
Na I Liga 2º (1997)
PORTUGUESAS NOUTRAS COMPETIÇÕES

FOJE (Festival Olímpico da Juventude Europeia):

Seleção Nacional 1999
Joana Arduíno-Carla Tavares-Liliana Correia-Cátia Pereira
Seleção Nacional 1997
Marta Godinho-Tânia Freitas-Ana Pacheco-Mónica Martins
Seleção Nacional 1991
Mónica Sousa-Sandra Castilho-Céu Teixeira-Carmo Tavares

A seguir: 4×400 m

(Este artigo ficará igualmente arquivado no site www.atletismo-estatistica.pt)

Deixar Resposta