200 metros: Lucrécia Jardim muito à frente

0
2737

Única portuguesa abaixo dos 23 segundos, com os 22,95 e 22,88 conseguidos nos Jogos Olímpicos de Atlanta’1996, Lucrécia Jardim continua a ser um caso único nos 200 metros nacionais. Com esses 22,88, ficou à beira das meias-finais (foi a melhor das eliminadas), dois anos depois de ter sido finalista (7ª) no Europeu de Helsínquia’1994 e três anos depois de ter ficado igualmente à beira das meias-finais no Mundial de Estugarda’1993. Recordista nacional em todos os escalões, de juvenis a absolutos, Lucrécia Jardim já brilhara enquanto júnior, ao ser quarta no Europeu de 1987 e terceira no Mundial de 1990.

Apenas Lorène Bazolo, congolesa naturalizada, se aproximou do recorde, com 23,01 em 2016. E foi a única, para além de Lucrécia, a estar nos Jogos (de 2016) e no Mundial (de 2017). Já aos Europeus tiveram também acesso Virgínia Gomes, Sónia Tavares e Carla Tavares.

Lucrecia_Jardim2A eclética Georgette Duarte, que continua a ser a atleta com mais títulos nacionais (seis, entre 1946 e 1958), foi a primeira a brilhar na distância, chegando a 27,9 em 1956 e 1958. Fernanda Costa melhorou para 27,8 em 1960 e Eulália Mendes fez o recorde nacional progredir mais de um segundo (27,6-27,2-26,7) em 1962. Seguiu-se-lhe Francelina Anacleto, que levou o recorde de 26,3 a 25,8 (em 1966). E foi a vez das atletas moçambicanas, entre 1970 e 1973: Helena Relvas melhorou para 25,5; Angélica Manaca Dias para 25,4; e, depois, Helena Relvas baixou para 25,0, marca que fez três vezes. Maria José Sobral, em 1973, e Vera Lisa, em 1977, igualaram esses 25,00 e esta última melhorou-os a seguir para 24,6, em 1978. Chegou depois a vez de Maria João Lopes e dos tempos eletrónicos (24,79), de mistura com os manuais (24,4, 24,2, 24,0, 23,9), entre 1980 e 1983. Seguiu-se Virgínia Gomes, com 24,05 em 1988, e Lucrécia Jardim, que em 11 ocasiões, baixou o recorde de 24,05 (em 1988) até 22,88 (em 1996). Já lá vão mais de 20 anos e, neste entretanto, para além de Lorène Bazolo, há a registar as marcas de Sónia Tavares (23,43 em 2010), Carla Tavares (23,48 em 2014), Sandra Castanheira (23,68 em 1995) e Carmo Tavares (23,68 em pista coberta em 2001).

RECORDES NACIONAIS  
Absolutos Lucrécia Jardim Sporting CP 22,88 1996  
Sub’23 Lucrécia Jardim SL Benfica 23,09 1992  
Juniores Lucrécia Jardim SL Benfica 23,26 1990  
Juvenis Lucrécia Jardim SL Benfica 24,05 1988  
AS + CAMPEÃS DE PORTUGAL*  
Georgette Duarte 6 (1946-1958)  
Lucília Silva 5 (1937-1941)  
Vera Lisa 4 (1976-1979)  
Virgínia Gomes 4 (1982-1989)  
Lucrécia Jardim 4 (1990-1994)  
Sónia Tavares 4 (2006-2013)  
* considerando também os 150 m que até 1948 antecederam os 200 m  
AS + INTERNACIONAIS  
Lucrécia Jardim 18 (1988-1999)  
Sónia Tavares 10 (2005-2013)  
Virgínia Gomes 7 (1983-1988)  
RECORDES DOS CAMPEONATOS NACIONAIS  
Absolutos Lucrécia Jardim SL Benfica 23,15 1994  
Sub’23 Cátia Azevedo Sporting CP 23,84 2014  
Juniores Marisa Carvalho SL Benfica 24,12 2015  
Juvenis Lucrécia Jardim NA Moita 24,70 1987  
PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES NAS GRANDES COMPETIÇÕES
JO 3 17ª Lucrécia Jardim 22,88 Atlanta 1996
CM 3 17ª Lucrécia Jardim Estugarda 1993
Lucrécia Jardim 23,04 Atenas 1997
CE 7 Lucrécia Jardim Helsínquia 1994
Lucrécia Jardim 23,04 Budapeste 1998
Nota: a seguir à competição (J. Olímpicos, C. Mundo, C. Europa), indica-se o número de atletas

portuguesas presentes no conjunto de   todas as edições, as classificações no top’16 (JO. CM) ou

top’8 (CE), os melhores tempos nacionais na prova e os locais e anos dessas classificações.

PORTUGUESAS NA TAÇA DA EUROPA/EUROPEU DE SELEÇÕES    
Mais presenças:        
Sónia Tavares 7 (2005-2013)      
Lucrécia Jardim 6 (1993-1999)      
Melhor marca: Lucrécia Jardim 23,05 (1996)    
Melhores classificações:        
Na Superliga: 7ª Sónia Tavares 2009-2011    
Na I Liga 1ª Lucrécia Jardim 1996    
PORTUGUESAS NOUTRAS COMPETIÇÕES  
Campeonato do Mundo de Juniores:  
Lucrécia Jardim 1990  
Campeonato da Europa de Juniores:  
Lucrécia Jardim 1987  

A seguir: 400 metros

(Este artigo ficará igualmente arquivado no site www.atletismo-estatistica.pt)

 

Deixar Resposta