21 de Novembro: Aniversário de Patrícia Mamona/Das melhores do mundo no triplo salto

0
1134

Patrícia Mamona nasceu em 21 de Novembro de 1988, em Lisboa. Representou o JOMA de 2001 a 2010, a Universidade de Clemson de 2007 a 2011 e o Sporting CP desde 2011 até agora.

Viveu a sua juventude no Cacém. Aos 12 anos de idade, inscreveu-se no JOMA e logo na primeira época, ganhou o “Atleta Completo”. Em 2003, liderou os rankings de 80 m barreiras, salto em altura e comprimento, triplo salto e hexatlo, batendo os recordes nacionais destas duas últimas especialidades. Não mais deixou de progredir, conseguindo depois recordes nacionais do triplo salto desde o escalão de iniciada, tanto ao ar livre como em pista coberta.

Em 2007, depois de um semestre na Faculdade de Medicina de Lisboa, aceitou um convite da Universidade americana de Clemson, surgido na sequência do seu 4º lugar no Mundial de Juniores do ano anterior. Por lá esteve até 2011, fazendo um curso de “pré-medicina”, de quatro anos. Ao longo desse tempo, Patrícia Mamona sagrou-se por duas vezes campeã nacional universitária dos Estados Unidos. Enquanto na América se distinguia também nas barreiras (13,53 s como melhor), no pentatlo de pista coberta (4081 pontos) e no heptatlo (5293), em Portugal centrava todas as atenções no triplo, trabalhando essencialmente a parte técnica.

Em 2012, ano olímpico, Patrícia Mamona, que na época anterior ingressara no Sporting, resolveu dedicar-se a cem por cento ao atletismo, permanecendo em Portugal e adiando o projetado curso de medicina noutra universidade norte-americana. Projeto que continuou adiado face aos excelentes resultados entretanto alcançados.

Campeã e vice-campeã europeia em Amesterdão’2016 e Helsínquia’2012, vice-campeã europeia de pista coberta em Belgrado’2017, sexta nos Jogos Olímpicos do Rio’2016, quarta no Mundial de pista coberta de 2014, Patrícia Mamona atingiu em 2012, e reforçou nas épocas seguintes, classe internacional no triplo.

Operada a um joelho no final de 2017, prescindiu da época de pista coberta em 2018. E, ao ar livre, não conseguiu chegar à final do Europeu. Esta época, manteve um nível elevado com um quarto lugar  no Europeu de Pista Coberta e um oitavo no Mundial ao Ar Livre.

Recordes pessoais
110 m barreiras 13,53 2010
Salto comprimento 6,34 2019
Triplo salto 14,65 2016
200 m 24,42 2010
Altura 1,69 2004/09/11
60 m barreiras (p.cob.) 8,41 2009
Heptatlo 5293 2011
Pentatlo (p. cob.) 4081 2009

Recordes nacionais (triplo salto, salvo indicação)

– Recordista de Portugal (14, 65 em 2016), sub-23 (14,12 em 2010), juniores (13,37 em 2006) e juvenis (6,16 no comprimento e 12,87 no triplo em 2005); ex-recordista de juvenis (4012 pontos no hexatlo em 2005) e de iniciadas (11,69 em 2003 e 3515 pontos no hexatlo em 2003)

– Recordista de Portugal em pista coberta (14,44 em 2019), sub-23 (13,85 em 2010) e juniores (13,11 em 2007); ex-recordista de juvenis (5,89 no comprimento e 12,57 no triplo em 2004) e iniciadas (11,06 em 2003)

Internacionalizações (triplo)

– Jogos Olímpicos de 2016

– Campeonato do Mundo de 2017 e 2019

– Campeonato da Europa de 2010, 2012, 2014, 2016  e 2018

– Campeonato do Mundo de pista coberta de 2014

– Campeonato da Europa de pista coberta de 2013, 2015, 2017 e 2019

– Universíadas de 2011

– Jogos do Mediterrânio de 2018

– Presenças nas Taças da Europa/Europeu de Seleções de 2005, 2006, 2009, 2010, 2011, 2014 e 2017

– Mundial de Juniores de 2006

– Mundial de Juvenis de 2005

– Europeu de Sub’23 de 2009

– Europeu de Juniores de 2007

– Festival Olímpico da Juventude Europeia de 2005

Títulos nacionais (triplo, salvo indicação):

– Campeã de Portugal em 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2019 (2ª em 2006, 2007 e 2018; 3ª no comprimento em 2006)

– Campeã de Portugal (p. cob.) em 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 (2ª em 2019)

– Campeã nacional sub-23 em 2006 (comp.), 2007 (comp./triplo), 2008 (comp./triplo), 2009 (100 bar./comp./triplo) e 2010 (100 bar./comp./triplo)

– Campeã nacional sub-23 (p. cob.) em 2006 (comprimento)

– Campeã nacional de juniores em 2004, 2006 e 2007 (100 bar./comp./triplo)

– Campeã nacional de juvenis em 2002, 2003 e 2004 (triplo) e 2005 (100 bar./comp./triplo)

– Vencedora do Olímpico Jovem em 2002 – inic. (80 bar./triplo), 2003 – inic. (80 bar./altura), 2004 – juv. (100 bar./comp.) e 2005 – juv. (100 bar.)

– Vencedora do Atleta Completo em 2001 (inf.), 2003 (inic.) e 2005 (juv.)

PARABÉNS PATRÍCIA MAMONA!

 

Deixar Resposta