28 de Abril: Aniversário de Edivaldo Monteiro/Bom nas barreiras e a tocar viola

0
212

Edivaldo Monteiro nasceu na Guiné, em Bissau, em 28 de Abril de 1976. Veio para Portugal aos dez anos de idade e naturalizou-se português em 1999. No início, viveu no Vale da Amoreira e jogou futebol até que o treinador do Centro de Atletismo da Baixa da Banheira, que o conhecia, o convidou a fazer parte da estafeta de 4×100 metros que iria ao Nacional de Juvenis. Gostou e ficou neste clube em 1993 e 1994. Saíu depois para a Quimigal em 1995 e esteve depois no Sporting entre 1997 e 2010.

Com um curso de animador sócio-cultural, acumulou o treino com o trabalho na Câmara da Moita. Treinava na pista de Almada com João Ribeiro, técnico que o orientou desde que ingressou na Quimigal. Na fase final da carreira, já sem grandes objetivos competitivos, regressou ao CA Baixa da Banheira, onde esteve desde 2001 a 2003 e terminou no Jambeossi SC em 2014.

Recordes pessoais

– 400 m – 47,52 s (2006)

– 110 bar. – 14,41s (2000)

– 400 bar. – 49,10 s (2004)

– 300 m – 34,17s (2004)

– 200 bar. – 23,98 s (2001).

Foi internacional 17 vezes, tendo representado Portugal nos Jogos Olímpicos de 2004, no Campeonato do Mundo de 2001, Campeonato da Europa de 2002, Campeonato Ibero-Americano de 2004 e Taças da Europa por nove vezes.

Em Junho de 2004, durante o Meeting de Berna, fixou o seu recorde pessoal dos 400 m barreiras em 49,10s. Nessa mesma especialidade, em Agosto desse ano, conquistou a Medalha de Prata nos Campeonatos Ibero-Americanos que se disputaram em Huelva, poucos dias antes de se ter estreado nos Jogos Olímpicos de Atenas, onde chegou às meias-finais da corrida dos 400 m barreiras.

Em 2006, conquistou duas medalhas de bronze nos I Jogos da Lusofonia que se disputaram em Macau, ao classificar-se no 3º lugar nos 400 m barreiras e na estafeta dos 4×400 m.

Em 2008, voltou a estar presente nos Jogos Olímpicos de Pequim, mas não conseguiu ultrapassar as eliminatórias. Sagrou-se 14 vezes campeão nacional, 2 em pista coberta e 12 ao ar livre.

Na pista coberta, integrou as equipas do Sporting que bateram os recordes nacionais dos 4×200 m, com a marca de 1.27,66 em 1999 e dos 4×400 m em 3.14,83, em 2003.

Toca bem viola e chegou a comprar um piano. Nas deslocações do Sporting e da seleção nacional, rivalizava com o prof. Moniz Pereira. “Mas ele toca mais música portuguesa, enquanto eu prefiro a música moderna…”, explicou mais tarde Edivaldo.

– PARABÉNS EDIVALDO MONTEIRO!

Deixar Resposta